20:12 20 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Plataforma russa de petróleo Prirazlomnaya

    Rússia investe mais US$ 500 milhões para desenvolver campo petrolífero na Venezuela

    © Sputnik/ Alexei Danichev
    Mundo
    URL curta
    142816282

    Rússia e Venezuela firmaram acordo de investimento de US$ 500 milhões adicionais para exploração e produção de petróleo e gás nos campos da Faixa Petrolífera do Orinoco, também chamada Hugo Chávez Frias. A região, que tem uma das maiores reservas mundiais de hidrocarbonetos, tem área de 55.314 km², dos quais 11.593 km² de área de exploração.

    O acordo, assinado pelo presidente da Petróleos de Venezuela (PDVSA), Eulogio Del Pino, e pelo vice-presidente da Rosneft, Eric Maurice Liron, prevê o aumento de 40% da participação acionária da companhia russa na empresa Petromonagas, situada no campo de Carobobo, no centro norte do país, além de incorporar a Rosneft como sócia e acionista dos projetos de gás no campo de Mejillones e Patao do projeto Marechal Sucre. O aporte adicional é parte do acordo firmado em maio do ano passado, que prevê investimentos de US$ 14 bilhões de dólares da Rússia na Venezuela nos próximos anos.

    O novo investimento vai permitir à Venezuela fortalecer a indústria petroquímica nacional, no bojo dos planos da criação de uma zona de desenvolvimento estratégico da Faixa do Orinoco. Para alcançar este objetivo, o presidente Nicolás Maduro determinou prazo de 100 dias para que sejam apresentados planos de planificação do projeto. Dentro desse objetivo, Maduro concedeu licença à Petroquímica de Venezuela (Pequiven) para iniciar a exploração de uma mina de fosfato no estado de Táchira, que permitirá aumentar a produção de ração animal, diminuindo assim a dependência de importações de matérias-primas.

    Segundo a televisão estatal Telesur, Maduro afirmou que a produção petrolífera do país está nas raízes da guerra econômica e política executada para debilitar o governo, e que o petróleo continuará a ser usado em favor do povo venezuelano. “Estamos no epicentro da maior reserva do planeta, certificada como a maior do mundo”, disse Maduro.

    O acordo firmado entre a PDVSA e a Rosneft amplia, assim, a cooperação econômica que Rússia e Venezuela vêm desenvolvendo nos últimos anos em setores estratégicos e que não se limitam apenas à importação de equipamento militar russo por parte de Caracas.

    Mais:

    Arábia Saudita recusa-se a reduzir extração de petróleo
    Analista aponta resultados positivos para o petróleo com acordo de produção na Opep
    Irã concorda em congelar nível de produção de petróleo e provoca alta nos preços
    Tags:
    gás, investimentos, petróleo, indústria petroquímica, TeleSUR, Rosneft, PDVSA, Nicolás Maduro, Eric Maurice Liron, Eulogio del Pino, Caracas, Rússia, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik