17:42 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Evo Morales após receber o Doctor Honoris Causa na Universidade de Adour, na França, em 7 de novembro de 2015

    Bolivianos já decidiram futuro de Evo Morales

    © AFP 2017/ GAIZKA IROZ
    Mundo
    URL curta
    5738642011

    Segundo os resultados preliminares do referendo na Bolívia, os cidadãos recusaram ao presidente Evo Morales se candidatar à presidência pela quarta vez.

    Cerca de 64,7% dos eleitores votaram contra as emendas constitucionais que permitiriam ao presidente ser reeleito. A favor votaram 35,3%. 

    Assim, mais um país saiu do rumo da esquerda, depois da Argentina, Uruguai e Venezuela. No entanto, Evo Morales difere dos ex-líderes destes países porque tem ainda um apoio considerável do seu povo: nas eleições de 2014 ele venceu convincentemente no primeiro turno, ganhando 61% dos votos.

    Entretanto, o referendo não significa que a época de Morales está a acabando, ele manterá o cargo presidencial até 2019, mas sem possibilidade de reeleição. 

    Agora o presidente tem duas opções: assumir a derrota e aceitar a vontade do povo ou cancelar os resultados sob qualquer pretexto. Tendo em conta o interesse da Bolívia na participação europeia da exploração das jazidas de gás, a variante do cancelamento dos resultados é pouco provável.

    Dois dias atrás, os líderes da empresa espanhola Repsol e boliviana YPFB anunciaram a existência de duas novas jazidas de gás na Bolívia, o que faz  aumentar as reservas de gás do país em 40%.

    Mais:

    Especialista comenta revelação de jornalista norueguês sobre complô contra Evo Morales
    Especialista em WikiLeaks revela ingerência americana na Bolívia
    Tags:
    referendo, Evo Morales, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik