05:36 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Fumaça após ataques aéreos da coalizão liderada pelos EUA contra militantes do Daesh em Kirkuk

    Pentágono não confirma mortes de civis em operação americana na Líbia

    © REUTERS/ Stringer
    Mundo
    URL curta
    6932111

    O Pentágono não pode confirmar a morte de civis sérvios durante a operação dos EUA na Líbia, declarou o porta-voz do Departamento de Defesa, Peter Cook.

    O local dos bombardeamentos americanos contra o Daesh em Sabratha, Líbia, 19 de fevereiro
    © REUTERS/ Serviço de imprença do município de Sabratha
    Na sexta-feira, ataques aéreos dos EUA mataram pelo menos 30 pessoas na cidade líbia de Sabratha. O ministro de Relações Exteriores da Sérvia, Ivica Dacic, afirmou ter recebido a informação de que muitos estrangeiros foram vítimas do ataque. Entre eles estariam dois cidadãos sérvios: os funcionários da Embaixada Sladjana Stankovic e Jovica Stepic, que foram raptados em 28 de novembro do ano passado. As autoridades sérvias esperam a entrega dos corpos em Belgrado na segunda-feira.

    “Vimos os relatórios de que dois reféns sérvios foram mortos na Líbia. No momento, não temos informações indicando que sua morte foi resultado dos ataques dos EUA contra um líder de alta patente do Daesh e campos de treinamento do Daesh na Líbia.”

    “Nossas forças observaram esse campo de treinamento por semanas antes da operação, e no momento de nossa operação, não havia informação sobre a presença de civis.”

    O porta-voz do Pentágono expressou suas condolências ao Governo da Sérvia e às famílias das vítimas.”

    “Vamos compartilhar qualquer informação com o governo sérvio”, completou o oficial, garantindo que os Estados Unidos tentam evitar mortes de civis em operações no estrangeiros.

    Mais:

    EUA não descartam novos ataques aéreos na Líbia
    Opinião: presença de Daesh na Líbia é legado da OTAN
    Líbia forma governo de unidade nacional
    Moscou não descarta retomada de fornecimento de armas à Líbia
    Tags:
    operação, confirmação, civis, mortes, Estado Islâmico, Daesh, Pentágono, Peter Cook, EUA, Líbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik