15:43 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Nuvem após teste nuclear americano em 17 de janeiro de 1962

    Inteligência alemã suspeita Turquia de desenvolver armas nucleares

    © East News/ USA/Science Photo Library
    Mundo
    URL curta
    415543285

    O Serviço de Inteligência Exterior da Alemanha tem ficado cada vez mais de olho na Turquia por suspeitas e indícios de que seu presidente Tayyip Erdogan tenha planos de armar o país com ogivas nucleares, escreve o jornal alemão Die Welt.

    Muitos especialistas acreditam que Ancara poderá conseguir armas nucleares já por volta de 2023, transformando a Turquia em um país bastante perigoso e imprevisível na arena internacional.

    Entrevistado pela Sputnik, o chefe da Fundação Científica e Educacional Noravank, Gagik Harutyunyan, destacou que informações sobre o assunto não são uma novidade.

    "A primeira menção de que a Turquia planeja criar armas nucleares surgiu ainda em 2012. Além disso, em 2014, dados vazados pela Inteligência alemã indicaram que Ancraca já havia trabalhado ativamente nesse sentido entre 1982 e 1988. Poderíamos dizer que a Turquia está simplesmente trilhando o mesmo caminho do próprio Irã, ou de Israel, na criação de armas nucleares. Mas aqui existe uma nuance muito importante que diferencia a Turquia de outros países: a Turquia é um país genocida. No século 20 ela realizou três genocídios – um de armênios, o genocídio dos gregos, que hoje poucos lembram, e o genocídio de assírios no anos da Primeira Guerra Mundial. A criação de uma bomba nuclear poderá se tornar uma tentativa de legalizar suas ambições" – disse o especialista.

    Na sua opinião, a posse de armas nucleares pela Turquia representará uma séria ameaça a todos os países.

    "Diferente do Irã ou de Israel, a Turquia "nuclear" não terá problemas com o uso de armas de destruição em massa contra seus inimigos étnicos. E, levando em conta a atual situação no Oriente Médio, essa é uma séria ameaça para toda a humanidade. É uma coisa extremamente perigosa, em primeiro lugar, para a própria Turquia. Além disso, não descarto que a Turquia já possua armas nucleares. Houve previsões sobre 2023. Mas eles poderiam muito bem ter antecipado os seus planos levando em conta a tensão da situação" – explicou Harutyunyan.

    Mais:

    OTAN acusa Rússia de planejamento de ataque nuclear contra Suécia
    Militares norte-americanos danificam míssil nuclear
    Estrutura da força nuclear dos EUA na Europa depende do aprimoramento da bomba B61
    ‘Acordo nuclear é uma vitória do poder da diplomacia’
    Obama: acordo nuclear com Irã mostra capacidade da diplomacia americana
    Tags:
    nuclear, armas nucleares, Die Welt, Gagik Harutyunyan, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik