10:30 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeira de Cuba perto do prédio da embaixada dos EUA nesse país

    Cuba terá primeira fábrica dos EUA

    © AFP 2019 / YAMIL LAGE
    Mundo
    URL curta
    Normalização de relações entre Cuba e EUA (67)
    1061
    Nos siga no

    Dois dias depois do encontro de Fidel Castro com o patriarca Kirill, da Igreja Ortodoxa Russa, o Departamento do Tesouro od EUA notificou a empresa Cleber LLC, com sede no estado de Alabama, sobre a possibilidade de abrir uma fábrica de tratores em Cuba.

    Em uma entrevista concedida ao jornal USA Today, o cofundador da Cleber LLC, Saul Berenthal, disse o seguinte: "Ser os primeiros é fantástico <…> mas não deveríamos ser os únicos; esperamos e desejamos que muitas mais [empresas] nos sigam".

    Os tratores serão produzidos a partir de 2017 e serão destinados aos agricultores da ilha.

    Berenthal assegurou que um advogado da empresa está em Havana para finalizar o acordo com o governo de Raúl Castro.

    É isso: o governo de Barack Obama aprovou a construção da primeira fábrica estadunidense em Cuba em mais de 50 anos. A mesma terá capacidade para construir uns 1.000 tratores de pequeno porte por ano, destinados ao mercado agrícola cubano. Estará situada na Zona Especial de Desenvolvimento do porto de Mariel, no Noroeste da ilha.

    Assim, foi dado oficialmente um passo no caminho da normalização das relações entre os EUA e Cuba, formalizada diplomaticamente em meados de 2015.

    Porém, este passo não significa o levantamento do embargo econômico, imposto por Washington há meio-século em relação a Cuba. E o destino de Guantánamo continua ficando desconhecido.

    Voos

    Este anúncio foi da segunda; já o da terça-feira é este: hoje, Cuba e os EUA assinarão, na capital cubana, o primeiro acordo sobre aviação civil. As linhas aéreas estadunidenses poderão dispor de 15 dias para solicitar estabelecimento de comunicação aérea entre os EUA e dez aeroportos internacionais cubanos.

    Segundo várias fontes, são os aeroportos de e Camagüey, Cayo Coco, Cayo Largo, Cienfuegos, Holguín, Manzanillo, Matanzas, Santa Clara e Santiago de Cuba.

    O texto do acordo, citado pelo jornal Miami Herald, autoriza até 20 voos por dia a Havana e 10 por dia a cada um dos destinos restantes: um total de 110 voos.

    Tema:
    Normalização de relações entre Cuba e EUA (67)

    Mais:

    Fidel Castro e Patriarca Kirill: Repercussões do encontro histórico em Cuba
    Papa Francisco e Patriarca Kirill assinaram uma declaração conjunta em Cuba
    Quanto resta ao governo de Cuba?
    Patriarca da Rússia e Papa Francisco farão encontro histórico em Cuba
    Tags:
    Cuba, América Latina, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar