03:27 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Barack Obama, presidente dos EUA, e Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia

    Amizade entre Turquia e EUA sofre novo abalo

    © AFP 2017/ Saul LOEB
    Mundo
    URL curta
    334996383

    Ancara submeteu a duras críticas as recentes declarações do Departamento de Estado dos EUA, em que Washington instou a Turquia a interromper seus bombardeios contra posições curdas no norte da Síria. A informação foi prestada nesta segunda-feira (15) pela edição turca Yeni Safak.

    "Estamos chocados com as críticas do porta-voz do Departamento de Estado dos EUA John Kirby, em que a aliada Turquia é aparentemente equiparada com o terrorista Partido da União Democrática (PYD)" – declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores da Turquia, Tanju Bilgich.

    O diplomata turco declarou ainda que Ancara não irá pedir permissão para combater "qualquer organização terrorista que seja", informou a agência Reuters.

    Ancara considera o governo o partido curdo PYD como um braço do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), tratado como uma organização terrorista na Turquia. No sábado (13), a artilharia turca começou a alvejar posições de combatentes curdos no norte da Síria, provocando críticas por parte dos EUA.

    O apoio de Washington à legitimidade dos curdos sírios está gerando tensão na relação dos EUA com Ancara. Após instrutores militares norte-americanos terem realizado o treinamento de alguns grupos de combatentes curdos, o presidente turco Tayyip Erdogan chegou a declarar que os EUA teriam que fazer uma escolha entre Ancara e os curdos.

    Mais:

    Arábia Saudita vai enviar tropas à Turquia para operação conjunta
    Presidente da Turquia acusa EUA de criar 'banho de sangue' na região
    Turquia provoca risco de guerra com participação do Irã e Rússia, adverte parlamentar
    Tags:
    amizade, abalo, Reuters, Tanju Bilgich, John Kirby, Síria, EUA, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik