05:37 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Forças especiais sauditas

    Ancara e Riad ‘não têm estratégia clara’ na Síria

    © AP Photo/ Hassan Ammar
    Mundo
    URL curta
    372801121

    Turquia e Arábia Saudita aparentemente não possuem uma estratégia clara sobre como agir em relação ao conflito sírio.

    Tanto Ancara como Riad parecem confusas e dão declarações contraditórias sobre o conflito sírio, afirma Georges Masse, chefe do Departamento de Relações Internacionais na Universidade Americana de Ciência e Tecnologia de Beirute.

    “Eles falam sobre cessar-fogo e ao mesmo tempo ameaçam invadir o país. Algo não está certo”, disse Masse à RIA Novosti. “Eles não têm uma estratégia clara, estão completamente confusos. Se tentarem optar por um cenário militar, significaria o fim do mundo para eles. Eles só podem estar malucos se tentarem isso.”

    Masse também apontou qua Turquia e Arábia Saudita enfrentam muitos problemas internos.

    Se Ancara invadir a Síria, terá um conflito inevitável com os curdos sírios, o que pode causar um levante curdo na Turquia. Ao mesmo tempo, Riad já está engajada em um conflito caro no Iêmen, então abrir uma segunda frente na Síria não seria uma ação prudente.

    Enquanto isso, a Arábia Saudita posicionou um contingente de aeronaves militares na base de Incirlik, na Turquia. O ministro de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, afirmou que tais aviões de guerra participarão de operações contra o Daesh. Ele também declarou que Ancara e Riad podem inclusive lançar uma operação em solo contra terroristas na Síria.


    Mais:

    Presidente da Turquia acusa EUA de criar 'banho de sangue' na região
    Curdos sírios ajudarão russos a parar compra de petróleo clandestino pela Turquia
    OTAN surpresa com proposta da Turquia e da Alemanha para a crise de refugiados
    EUA devem escolher entre a Turquia e os curdos, diz chanceler turco
    Tags:
    geopolítica, estratégia, Ria Novosti, Mevlut Cavusoglu, Turquia, Arábia Saudita, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik