18:41 19 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN

    OTAN adere oficialmente à operação da coalizão liderada pelos EUA na Síria

    © AFP 2018 / JOHN THYS
    Mundo
    URL curta
    74746

    Os ministros da Defesa dos 28 países-membros da OTAN apoiaram o pedido de Washington de a aliança enviar aviões equipados com o sistema de radar AWACS para apoiar a operação militar promovida pela coalizão internacional liderada pelos EUA na Síria contra o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico).

    A informação foi prestada oficialmente nesta quinta-feira (11), em Bruxelas, pelo secretário geral da OTAN Jens Stoltenberg, ao fim da reunião dos ministros da Defesa da organização. Com isso, a aliança aderiu oficialmente à coalizão liderada pelos EUA na Síria.

    Os aviões AWACS são antes de tudo usados no monitoramento do espaço aéreo e na identificação de alvos aéreos. Apesar disso, a OTAN explicou o seu envio à Síria, onde as forças terroristas combatidas pela coalizão não possuem aviões militares, dizendo que o sistema AWACS também permite rastrear alvos terrestres e poderá ajudar na organização do tráfego aéreo das aeronaves da própria aliança.

    Além disso, em breve, a OTAN também dará início ao treinamento de oficiais para o exército do Iraque, o que, nas palavars de Stoltenberg, representa mais uma contribuição da OTAN ao combate contra o Daesh.

    Bombardeiros táticos Su-34
    © Sputnik / Host Photo Agency / Vladimir Vyatkin
    O ministro da Defesa dos EUA Ashton Carter expressou esperanças de que os países-membros da OTAN possam levar uma contribuição significativa à campanha militar de Washington contra o grupo terrorista, expandindo as suas ações na Síria e no Iraque.

    O Pentágono pretende ainda encontrar meios para que outros países também possam contribuir para a luta contra o Daesh, seja em forma de ajuda militar ou financeira.

    Mais:

    Donald Trump diz que apoia operação da Rússia na Síria
    Rússia entregou dados de inteligência sobre terroristas na Síria, Ocidente recusou
    Rússia mostra 'tremendas capacidades' na Síria, diz Inteligência de Defesa dos EUA
    Tags:
    terrorismo, coalizão internacional, Daesh, OTAN, Jens Stoltenberg, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik