06:04 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Helicóptero russo Mi-171Sh

    Peru está 'muito satisfeito' com helicópteros russos Mi-171Sh

    © Sputnik / Sergei Mamontov
    Mundo
    URL curta
    18191

    O contrato de fornecimento de 24 helicópteros militares de transporte Mi-171Sh para o Peru foi concluído em dezembro de 2013 e implementado dois anos depois. O contrato previa ainda a criação no Peru de um centro de manutenção, que já está sendo construído.

    “Os oficiais peruanos são muito satisfeitos com um bom desempenho dos helicópteros e a sua qualidade, como foi repetidamente dito por especialistas russos e a mídia nacional e internacional em diferentes níveis”, disse o diretor da exportadora russa Rosoborobexport, Anatoly Isaykin, na segunda-feira (8).

    Acrescentou que os helicópteros têm sido usados de forma muito intensa pelo Exército peruano em operações contra terroristas e cartéis de drogas.

    A Rússia também propôs ao Peru a criação de um centro de manutenção móvel para que os helicópteros recém-obtidos Mi-171Sh se mantenham totalmente operacionais, disse Isaykin.

    “Ambas as partes estão interessadas em operações bem-sucedidas destes veículos aéreos, por isso a Rosoboronexport ofereceu assegurar um centro de manutenção móvel a curto prazo, até que o centro permanente fique operacional”, destacou o presidente da empresa russa.

    Helicópteros Mi-8MTV durante o treinamento antes da Parada da Vitória de 2015
    © Sputnik / Александр Вильф
    Sublinhou que tal instalação móvel pode assegurar “uma manutenção do equipamento de alta qualidade e de forma ininterrupta”.

    Mais de 400 helicópteros operam atualmente na América Latina e no Caribe. Os modelos mais populares são os Mi-8/17, cujo número atinge 320 veículos.

    O Mi-171Sh pode ser usado em um grande leque de missões, inclusive no transporte de forças militares, cargas, ataques superfície-superfície, evacuações médicas e operações de resgate.

    Tags:
    veículos, fornecimento, compra, contrato, helicópteros, Peru, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik