13:35 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Roma, Itália

    'Iate do Amor' de Mussolini é apreendido em investigação sobre a máfia italiana

    © Sputnik / Alexander Vilf
    Mundo
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    O "Fiamma Nera" (Chama Negra), iate que pertenceu ao líder fascista italiano Benito Mussolini, foi apreendido nesta terça-feira (2) pela polícia da Itália, em meio a uma das maiores investigações da história sobre a máfia romana.

    Il Duce usava a embarcação apreendida hoje para manter encontros românticos com sua namorada, Clara Petacci, e o afundou em 1943 para evitar que caísse em mãos erradas, segundo relata a RT.

    ​​De acordo com a Rai News, o “barco do amor” do ditador italiano estava entre os 28 milhões de euros em bens apreendidos do empresário Salvatore Squillante, supostamente implicado no processo conhecido como "Máfia Capital" – um dos maiores julgamentos envolvendo o crime organizado da Itália, e que recentemente desbaratou um esquema de associação mafiosa dentro da Prefeitura de Roma. 

    Os bens apreendidos incluem um castelo, apartamentos, carros de luxo, escritórios e lojas em Roma, assim como dois barcos, segundo reportou a Rai News.

    De acordo com o jornal La Stampa, Squillante serviu sentença de serviço comunitário devido a uma falência fraudulenta em 1993 e, de acordo com a Justiça italiana, fez acordos que sugerem que ele poderia estar ligado a uma rede mafiosa sediada em Roma e liderada pelo gângster neofascista Massimo Carminati.

    ​Supostamente, o empresário teria alugado uma propriedade a uma companhia de Salvatore Buzzi, braço direito de Carminati e um dos principais suspeitos na investigação "Máfia Capital".

    O megajulgamento começou em novembro passado, após a promotoria italiana denunciar um esquema de corrupção envolvendo políticos e empresários de Roma que teriam se aliado a mafiosos para garantir contratos públicos extremamente lucrativos sobre praticamente todos os setores de responsabilidade da Prefeitura, desde a criação de centros de refugiados à coleta de lixo.

    ​Originalmente batizado como Konigin II, o veleiro de Mussolini foi comprado em 1935 e dado de presente ao ditador italiano pelo general fascista Alessandro Parisi, que comandou a tropa de elite do exército italiano até sua morte, em 1938. 

    Trata-se de um típico iole holandês (embarcação a vela com dois mastros), construído pelo famoso estaleiro alemão Abeking & Rasmussen em 1912, segundo relatou o jornal italiano Il Tempo.

    Em 1943, às vésperas da queda do regime fascista, o iate foi afundado pelo próprio Duce para evitar que caísse nas mãos dos alemães. Após a queda do regime nazista, o barco foi recuperado, restaurado e renomeado diversas vezes.

    Mais:

    Anonymous diz ter impedido ataque terrorista na Itália
    Itália esconde esculturas nuas e vinho durante visita do presidente do Irã
    Tags:
    nazismo, fascismo, neofascismo, corrupção, Duce, amor, veleiro, barco, iate, Chama Negra, Fiamma Nera, máfia italiana, Máfia Capital, Salvatore Buzzi, Massimo Carminati, Salvatore Squillante, Clara Petacci, Benito Mussolini, Roma, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar