21:48 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Participante do protesto contra as ações turcas em frente da embaixada russa em Moscou empunha o cartaz com a inscrição Náo vou à Turquia

    Ministério da Defesa da Rússia: acusações da Turquia são uma 'provocação planejada'

    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    Mundo
    URL curta
    68311
    Nos siga no

    A Turquia não apresentou quaisquer dados reais sobre a suposta violação do espaço aéreo turco pelo avião russo Su-34, garantiu nesta segunda-feira (1) o porta-voz oficial do ministério da Defesa da Rússia, general-major Igor Konashenkov.

    Ele explicou que o ministério russo acompanhou atentamente o desenrolar da situação envolvendo as acusações da Turquia, bem como as declarações solidárias com estas acusações por parte de representantes da OTAN e do Pentágono.

    "Gostaria de chamara atenção para a velocidade e o esquema de difusão de declarações sobre este tema feitas em apoio a Ancara. Por algum motivo, tudo ficou imediatamente claro para os senhores da OTAN e do Pentágono, apesar da ausência de quaisquer dados objetivos: região, altura, velocidade do objeto no ar – Ancara não apresentou nada disso" – disse Konashenkov.

    Nas suas palavras, as provas desse incidente foram simplesmente inventadas, existindo somente na imaginação daqueles que criaram essa polêmica.

    "Apesar disso, por alguma razão, os radares turcos identificaram imediatamente que o avião detectado era um  Su-34" – destacou o porta-voz.

    Ele lembrou que o espaço aéreo no norte da Síria é constantemente monitorado tanto por radares das forças armadas sírias, quanto por sistemas russos de defesa anti-aérea S-400.

    "Nós analisamos minuciosamente no decorrer dos últimos dias todos os dados do controle objetivo de operações aéreas no norte da Síria. E, devo destacar, que não apenas da nossa aviação. Não houve quaisquer violações do espaço aéreo sírio-turco por aviões das Forças Aero-Espaciais da Rússia, o que pode comprovado por dados completos de um controle objetivo" – destacou Konanshenkov.

    O general explicou ainda que, apesar das muitas declarações de representantes turcos, nenhum nenhuma nenhum dado comprovando as acusações turcas chegou a ser repassado através de quaisquer outros canais diplomáticos existentes entre as partes envolvidas.

    "E toda essa histeria criada pelo lado turco representa não somente uma "propaganda infundada", mas demonstra igualmente claros sinais de uma provocação planejada" – concluiu o porta-voz do ministério da Defesa russo.

    O suposto incidente com um caça russo Su-34 aconteceu na sexta-feira, segundo o Ministério de Relações Exteriores da Turquia. O órgão também afirmou que o avião havia sido alertado por torres de radar turcas.

    No dia 24 de novembro, um caça F-16 turco abateu um Su-24 russo com dois pilotos a bordo em espaço aéreo sírio. Na ocasião, Ancara alegou que a aeronave russa havia entrado no espaço aéreo da Turquia. Tanto o Estado Maior russo quando o Comando de Defesa Aérea da Síria confirmaram que o jato russo nunca esteve no espaço aéreo da Turquia.

    Em resposta à “punhalada nas costas” de Ancara, como foi descrito o incidente pelo Presidente Vladimir Putin, Moscou impôs uma série de sanções econômicas contra a Turquia.

    Mais:

    Pentágono apela à Rússia e Turquia para evitar escalação
    Turquia convoca embaixador russo para explicar violação de espaço aéreo
    Tags:
    provocação, acusação, Su-34, Ministério da Defesa (Rússia), Igor Konashenkov, Recep Tayyip Erdogan, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar