22:08 09 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    11018
    Nos siga no

    O ministro de Relações Exteriores da Turquia alega que seu país tem vontade de normalizar relações com a Rússia.

    O ministro de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, afirmou neste domingo que seu país tem vontade de normalizar as relações com a Rússia.

    “Queremos normalizar as relações com a Rússia. Consideramos a Rússia não apenas como um vizinho, mas como um parceiro importante. mas esse processo não pode ser unilateral, precisamos do mesmo entendimento por parte da Rússia”, disse o principal diplomata turco, segundo o jornal Vatan.

    Cavusoglu também expressou sua decepção com o fato de a Rússia ter negado a existência da suposta violação de espaço aéreo turco apontada por Ancara.

    O suposto incidente com um caça russo Su-34 aconteceu na sexta-feira, segundo o Ministério de Relações Exteriores da Turquia. O órgão também afirmou que o avião havia sido alertado por torres de radar turcas. O Ministério da Defesa russo classificou as acusações como propaganda sem fundamento.

    No dia 24 de novembro, um caça F-16 turco abateu um Su-24 russo com dois pilotos a bordo em espaço aéreo sírio. Na ocasião, Ancara alegou que a aeronave russa havia entrado no espaço aéreo da Turquia. Tanto o Estado Maior russo quando o Comando de Defesa Aérea da Síria confirmaram que o jato russo nunca esteve no espaço aéreo da Turquia.

    Em resposta à “punhalada nas costas” de Ancara, como foi descrito o incidente pelo Presidente Vladimir Putin, Moscou impôs uma série de sanções econômicas contra a Turquia.


    Mais:

    Turquia convoca embaixador russo para explicar violação de espaço aéreo
    Turquia invade espaço aéreo da Grécia com caças armados
    Turquia abre seu espaço aéreo para a França bombardear o Daesh
    Jatos turcos invadem o espaço aéreo da Grécia
    Tags:
    incidente aéreo, violação, espaço aéreo, F-16, Su-24, Su-34, Vatan, Ministério da Defesa (Rússia), Mevlut Cavusoglu, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar