23:45 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    44614
    Nos siga no

    Washington está monitorando de perto as relações entre Rússia e Alemanha e fará o possível para impedir a união dos dois países, opina George Friedman, fundador da empresa de inteligência global Stratfor.

    Segundo Friedman, a formação de uma nova parceria entre Rússia e Alemanha poderia dar um impulso ao fortalecimento dos dois países. No entanto, uma união assim seria uma ameaça aos interesses americanos, disse o especialista em uma entrevista ao jornal alemão Deutsche Wirtschafts Nachrichten (DWN).

    Para Friedman, a Alemanha vive atualmente sob enorme pressão e está vulnerável política e economicamente.

    “A Europa está em um processo de desintegração institucional. Cada país está tentando rumar em um caminho próprio”, disse o expert.

    Friedman acredita que a Alemanha é altamente dependente de seus mercados de exportação e, por isso, precisa de cooperação com outros países. Entretanto, a escolha de parceiros do governo alemão é um tanto limitada. Uma reconciliação com a Rússia seria especialmente favorável à Alemanha em todos aspectos, mas provocaria o ressentimento dos Estados Unidos.

    Segundo o analista, Washington fará tudo para impedir a evolução na relação entre os dois países. Além disso, há outros países, como Polônia e França, que não estão interessados na cooperação entre Moscou e Berlim.

    “Não são só os Estados Unidos que querem impedir uma aliança entre Alemanha e Rússia. Não há um único país na Europa que apoiaria tal união. Polônia e França são exemplos de opositores. Uma aliança entre Alemanha e Rússia causaria medo e terror na Europa”, conclui Friedman.

    Mais:

    Alemanha estabelece condições para construir gasoduto Nord Stream 2
    DWN: Israel aconselha Alemanha a cooperar com a Rússia
    Ministro da Alemanha pede o fechamento das fronteiras do país
    Alemanha pode ajudar na luta contra o Daesh... mas só durante o dia!
    Tags:
    exportações, aliança, parceria, reconciliação, Stratfor, George Friedman, EUA, Alemanha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar