01:23 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Agentes de segurança afegãos examinam o local da explosão do carro pertencente ao canal de televisão TOLO, em 20 de janeiro

    Negociações já: Afeganistão procura a paz

    © AFP 2019 / SHAH MARAI
    Mundo
    URL curta
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)
    261
    Nos siga no

    As autoridades do Afeganistão estão prontas para retomar "sem demora" as negociações de paz com o movimento extremista Talibã, disse o ministro das Relações Exteriores desse país, Salahuddin Rabbani.

    O chanceler está agora com uma visita oficial em Pequim, capital da China.

    "Queremos a retomada imediata das negociações", disse o ministro nesta terça-feira (26).

    O chefe da pasta ressaltou que o conflito só pode ser resolvido por via pacífica.

    Ontem, o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani Ahmadzai, tinha dito que se as negociações não fossem retomadas até abril, a situação pode piorar.

    Talibã

    A China, em meados de 2015, se ofereceu como mediador no conflito que abrange o Afeganistão, o Paquistão e o grupo terrorista Talibã. As negociações iniciadas em Pequim em um âmbito de sigilo foram vistas como um êxito importante, mas o processo ficou descontinuado.

    A situação teve uma agravação em outubro, quando, depois da tomada, pelos militantes do Talibã, da cidade de Kunduz, as forças aéreas da OTAN atacaram um hospital da organização internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF). A razão alegada pelo comando da missão estadunidense no Afeganistão foi a possível presença de militantes do Talibã dentro do hospital, fato que não foi confirmado.

    Em dezembro de 2014, Washington tinha anunciado o fim formal da sua operação no Afeganistão. O que seguiu não foi a retirada total do contingente militar, senão a instauração de uma missão "mais civil", chamada Apoio Resoluto (Resolute Support).

    Tema:
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)
    Tags:
    Talibã, Ashraf Ghani, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar