03:27 21 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Uma refinaria na província de Khuzestan em novembro de 2007

    Anúncio de nova época: petróleo do Irã aguarda os russos

    © AP Photo / VAHID SALEMI
    Mundo
    URL curta
    Irã fica sem sanções (28)
    15241

    A empresa petrolífera russa Lukoil e o Irã assinaram um contrato de prospecção de jazidas de hidrocarbonetos no valor de cerca de 6 milhões de dólares.

    Segundo o canal de televisão iraniano Press TV, a informação vem do chefe do departamento de prospecção de jazidas de petróleo da Companhia Nacional de Petróleo do Irã (NIOC, na sigla em inglês), Hormoz Qalavand.

    De acordo com Qalavand, a Lukoil irá fazer prospecção na região de Abadan e no Norte do golfo Pérsico.

    A empresa russa já começou o trabalho.

    Fim das sanções

    Trata-se do primeiro contrato russo-iraniano depois do fim formal das sanções, impostas pelas autoridades estadunidenses e europeias há 12 anos.

    Em 2003, a Lukoil já havia realizado uma prospecção de petróleo em conjunto com a norueguesa Statoil, o Sudoeste do Irã. Os trabalhos foram suspendidos pelas sanções.

    Mas no ano passado, em julho, foi atingido um acordo sobre o programa nuclear iraniano, causa inicial das sanções. O país começou a abrir a sua economia. No início de 2016, o acordo nuclear entrou em vigor.

    Os EUA e a União Europeia levantaram as sanções em 17 de janeiro.

    Mais cedo, nos finais de 2015, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou a "virada de página" nas relações com o Irã.

    Refinaria em Abadan em julho de 1971
    © AP Photo / Horst Faas
    Refinaria em Abadan em julho de 1971
    Tema:
    Irã fica sem sanções (28)

    Mais:

    Analista que previu queda do preço do petróleo diz que este crescerá em breve
    Irã faz primeira transação de petróleo após levantamento das sanções
    Petróleo se estabilizará em torno de U$30 por barril em 2016, segundo CEO de banco russo
    Tags:
    petróleo, Lukoil, Irã, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar