06:04 23 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Militantes do Daesh (Estado Islâmico) em comboio rumo ao Iraque

    Ministro da Defesa francês: dois terços dos militantes do Daesh foram mortos

    © AP Photo/ Militant website via AP, File
    Mundo
    URL curta
    4115311

    As forças da coalizão internacional na Síria e no Iraque eliminaram 22 mil militantes do grupo terrorista Daesh no último ano e meio, declarou na tarde de quinta-feira (21) o ministro da Defesa da França, Jean-Yves Le Drian.

    A respetiva declaração foi feita pelo ministro ao canal de TV France-24.

    Le Drian admitiu que estes são “dados aproximados”.

    A declaração parece interessante, tendo em conta que não existem dados oficiais sobre as baixas entre os terroristas do grupo Daesh (também conhecido como “Estado Islâmico”) durante todo o período em que a coalizão internacional está realizando a operação militar.

    Mesmo assim, o ministro francês fez lembrar que o número total de militantes do grupo terrorista é avaliado em 35 mil, pelo menos 12 mil dos quais são estrangeiros.

    “Achamos que o grupo se tornou bastante enfraquecido em resultado dos ataques realizados contra ele”, assegurou Le Drian.

    Nas suas declarações o ministro da Defesa francês sublinhou que os ataques provaram ser bastante sérios e que os terroristas os “sentiram”.

    Enquanto isso, vários especialistas têm declarado que os êxitos da operação da coalizão internacional, que custou mais de 4 bilhões de dólares, não parecem assim tão notáveis.

    A Rússia, que não faz parte da coalizão acima mencionada, lançou em 30 de setembro de 2015 uma campanha aérea a pedido do presidente sírio, Bashar Assad. Durante o tempo decorrido, a Força Aeroespacial russa, com a participação de navios da sua Frota do Mar Cáspio e de um submarino da Frota do Mar Negro (o Rostov-na-Donu) eliminou algumas centenas de militantes e milhares de instalações dos terroristas, além de minar a principal fonte de financiamento do grupo terrorista – o petróleo. Além disso, a Rússia conseguiu impedir parcialmente a venda ilícita de petróleo no mercado negro da Turquia.

    Tags:
    coalizão internacional, Ministério da Defesa, Daesh, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik