22:52 10 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    110
    Nos siga no

    As famílias dos 43 estudantes de Ayotzinapa desaparecidos em 27 de setembro de 2014 organizaram duas caravanas que estão cruzando o México para manter viva a luta pela verdade sobre o destino de seus filhos.

    ​Uma das caravanas partiu da fronteira sul do México, no estado de Chiapas, e a outra saiu do norte, no estado de Chihuahua. As duas colunas deverão se encontrar no centro do país em 28 de janeiro.

    Durante o caminho, as famílias e amigos dos estudantes desaparecidos estão se reunindo com movimentos e organizações sociais, reiterando que o mais importante é descobrir o que aconteceu no dia do desaparecimento, bem como o paradeiro dos jovens.

    Além disso, as famílias mantém a convicção de que o desaparecimento dos 43 de Ayotzinapa é culpa e responsabilidade do Estado mexicano, e que em nenhum momento eles foram tocados pelo crime organizado, como afirmam as autoridades federais.

    ​De acordo com a "verdade histórica" oferecida pelo Gabinete da Procuradoria-Geral da República (PGR) do México, os 43 alunos foram detidos pela polícia de Iguala, no estado de Guerrero, e entregues ao cartel Guerreros Unidos, que teria matado e queimado seus corpos, sob a acusação de pertencerem ao cartel rival Los Rojos. 

    ​A versão é rejeitada pelos pais dos desaparecidos, que acreditam que a tragédia seria mais um episódio de repressão política à escola dos estudantes, conhecida na região por contestar os desmandos do poder local e o descaso do Estado com a população.

    Até agora, apenas os restos dos estudantes Alexander Mora Venancio e Jhosivani Guerrero foram identificados.

    ​Segundo um estudo realizado pela Procuradoria-Geral mexicana em setembro de 2015, houve um total de 25.648 desaparecimentos forçados no país durante os últimos 10 anos.

    Mais:

    México pretende interrogar ator Sean Penn por este ter entrevistado ‘EL Chapo’
    Papa Francisco receberá famílias dos 43 estudantes desaparecidos do México
    Tags:
    justiça, crime organizado, repressão, desaparecimento, verdade, procuradoria-geral, polícia, cartel, estudantes desaparecidos, 43 desaparecidos, protestos, marcha, caravanas, Los Rojos, Guerreros Unidos, México, Iguala, Guerrero, Ayotzinapa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar