00:36 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Cosmonauta russo Gennady Padalka

    Roscosmos planeja construir motor atômico para missões ao espaço distante

    © Sputnik/ Stringer
    Mundo
    URL curta
    52354271

    A Agência Espacial Federal Russa (Roscosmos) apresentou um plano de desenvolvimento de dez anos para o governo russo. O projeto inclui a construção de um protótipo de motor que usará um reator nuclear para propulsá-lo em expedições ao espaço distante.

    "Todo o trabalho na construção do motor atômico está em curso, de acordo com os calendários previstos. Podemos dizer com um grande grau de certeza de que o trabalho será concluído dentro do prazo previsto", disse Andrei Ivanov, porta-voz da Corporação Estatal de Energia Atômica da Rússia (Rosatom), citado pelo jornal Izvestia.

    Motores a jato dum foguete russo
    © Sputnik/ Vladimir Bogatyrev
    O projeto faz parte do Programa Espacial Federal do país para o período de 2016 a 2025, apresentado recentemente pela Roscosmos para a aprovação do governo russo.

    Andrei Ionin, da Academia Cosmonáutica Tsiolkovskiy da Rússia, disse ao Izvestia que o programa prevê um plano mais amplo para a exploração espacial, o qual deverá orientar a direção da construção do motor.

    "É claro que um motor atômico é necessário apenas para a exploração do espaço distante", disse ele.

    "Projetos como a criação de um motor atômico têm que acontecer no contexto de um projeto maior, a fim de que se possa compreender de modo preciso por que exatamente nós estamos construindo essa poderosa fonte de energia", acrescentou Ionin.

    Nesta segunda-feira (18), a Rosatom revelou que alguns aspectos da construção do motor já estão em andamento.

    "Duas etapas importantes do projeto foram recentemente realizadas", disse Ivanov, mencionando testes de pressão com o invólucro do reator e medições em 3D do metal, da soldagem e da intersecção cônica do revestimento.

    Além disso, segundo o porta-voz, foi construído “um elemento combustível original que permite que o motor trabalhe a altas temperaturas, em grandes gradientes de temperatura, e em doses elevadas de radiação".

    Atualmente, sondas espaciais como a Voyager e a Pioneer, da NASA, usam geradores termoelétricos de radioisótopos (RTG) para converter o calor do plutônio radioativo 238 em eletricidade útil. Estas baterias atômicas têm sido usadas desde a década de 1960 em missões espaciais de longo prazo, não-tripuladas, realizadas às escuras em direção aos confins do sistema solar, ou ao lado noturno de planetas onde as baterias de energia solar são inúteis. 

    Mais:

    Roscosmos se prepara para lançar primeira nave tripulada Soyuz MS a partir de Baikonur
    Rússia testará novo motor para foguetes de todas as classes
    Primeira flor desabrocha no espaço
    Tags:
    propulsão nuclear, reator nuclear, exploração espacial, energia atômica, energia nuclear, motor, Via Láctea, galáxia, universo, sistema solar, espaço distante, missões espaciais, agência espacial, 2016-2025, programa espacial, Academia Cosmonáutica Tsiolkovskiy, Roscosmos, Rosatom, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik