06:50 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Extração de petróleo

    Mundo acelera desdolarização antes do colapso da economia dos EUA

    © AP Photo / Hasan Jamali
    Mundo
    URL curta
    761014

    As potências emergentes estão pressionando por um mundo multipolar, sem que os Estados Unidos sejam capazes de os deter, uma vez que estão perdendo o seu poder político, disse à Sputnik William Engdahl, observador para a edição online New Oriental Outlook.

    De forma lenta, mas segura, a Rússia, a China e outras economias emergentes começam a reduzir a sua dependência em relação ao dólar norte-americano. A Rússia planeja vender o petróleo usando o rublo, minando o monopólio atual norte-americano do preço do petróleo.

    "Isso iria começar a desdolarização do comércio mundial de petróleo de uma forma significativa", disse Engdahl Sputnik.

    Este passo seria um golpe dramático para a economia norte-americana e quebraria a hegemonia política dos Estados Unidos, explicou Engdahl.

    Contudo, a economia dos EUA já tem dificuldades.

    "O resto do mundo começa a perceber que os Estados Unidos da América, a hegemonia ou a única superpotência, como quiserem chamá-los, estão de fato falidos", disse o especialista político à Sputnik.

    Não se trata simplesmente de desdolarização futura do comércio de petróleo global, explicou Engdahl; a situação é provocada pelos danos sofridos pela economia estadunidense.

    O quadro econômico dos EUA é “terrível”, disse Engdahl, alegando as indústrias norte-americanas que foram transferidas para outros países, o desemprego que excede as estimativas mais ousadas e os trilhões de dólares de dívida.

    Analistas do JP Morgan são menos dramáticos do que Engdahl, mas concordam em que a chance de a economia dos EUA desacelerar ao longo dos próximos anos aumentou 75%. Enquanto a economia mundial deverá crescer 2,6% em 2016, a economia dos EUA provavelmente entrará em recessão.

    Mais:

    Água de beber: Quando petróleo é mais barato
    Previsão de crescimento da economia mundial em 2016: Banco Mundial reduz as expectativas
    Previsão do FT para 2016: petróleo supera $50, Assad fica, Merkel se demite
    Tags:
    petróleo, economia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik