18:33 19 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Polícia usa canhão d'água durante protesto contra imigração em Colônia, Alemanha

    Polícia alemã usa canhões d’água para dispersar protesto contra abusos sexuais

    © REUTERS / Wolfgang Rattay
    Mundo
    URL curta
    1479

    Centenas de manifestantes anti-Islã e outros militantes de esquerda, contrários aos que condenam os muçulmanos, tomaram as ruas de Colônia neste sábado, em decorrência de uma série de abusos sexuais e roubos registrados na véspera de Ano Novo na cidade, a maior parte tendo estrangeiros apontados como responsáveis.

    Refugiados e imigrantes esperam pelo Escritório de Serviços Sociais em Berlim, Alemanha, 11 de setembro de 2015
    © AP Photo / Bernd von Jutrczenka
    Segundo a polícia, cerca de 3 mil manifestantes participaram do protesto e havia 1.700 policiais nas ruas — número consideravelmente maior do que os policiais presentes quando 120 mulheres foram roubadas e violentadas, segundo a agência de notícias Reuters.

    A polícia usou canhões d’água e spray de pimenta para dispersar o protesto e disse que quatro pessoas foram levadas sob custódia. As três mil pessoas cantavam “Merkel deve sair” e agiram de forma violenta contra a polícia.

    A polícia de Colônia afirmou na terça-feira que recebeu cerca de 90 testemunhos de mulheres abusadas sexualmente no Ano Novo. Dos 32 suspeitos identificados pela polícia, 22 estavam em busca de asilo na Alemanha.

    Mais:

    Merkel promete reduzir a entrada de refugiados na Alemanha
    Merkel tenta mostrar em casa que 'não é um fantoche dos EUA'
    Trump acusa Merkel de arruinar a Alemanha
    Político alemão: Merkel perdeu controle sobre o parlamento
    Mídia: ex-‘amigos’ tentam tirar poder a Merkel
    Tags:
    polícia, abuso sexual, imigrantes, refugiados, protesto, Angela Merkel, Colônia, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar