13:29 24 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Mundo

    Turquia inicia construção de navio anfíbio ‘gigante’

    Mundo
    URL curta
    77538

    Embarcação será a melhor e maior da Turquia quando a construção terminar. Previsão é de que navio fique pronto em 2021, segundo informa a imprensa turca.

    A Turquia começou a construção de um novo navio anfíbio de assalto chamado TGC Anatolia, informou o jornal turco Milliyet.

    O navio está sendo construído no estaleiro Desef, em Istambul, e será o navio de guerra mais bem equipado da Marinha turca quando sua construção estiver encerrada. A previsão é de que a embarcação seja entregue em 2021. O nome, TCG Anadolu, ou Anatolia em inglês, é o nome da maior região da Turquia.

     

    Kokpit.aero publicou uma ilustração do novo navio.

    Segundo relatos, o navio terá 225 metros de comprimento e 32 de largura, pesando 28 mil toneladas quando estiver totalmente equipado. A embarcação conseguirá transportar oito helicópteros de combate, um batalhão de infantaria de 700 oficiais e 1.400 tripulantes.

    O Anatolia também terá uma pista inclinada em 12 graus para aviões e helicópteros de combate. A reportagem do Milliyet informa que o caça furtivo F-35 Lightning II e o Bell Boeing V-22 estão entre as aeronaves militares que podem decolar da pista em missões das forças armadas turcas.

    “O caça F-35B de quinta geração e oito helicópteros podem ser levados ao Egeu, ao Mar Negro e ao Mediterrâneo e até aos Oceanos Índico e Atlântico se necessário”, diz o texto do Milliyet.

    Mais:

    Turquia invade espaço aéreo da Grécia com caças armados
    Turquia pretende queixar-se da Rússia à OMC
    Turquia visa desacreditar Rússia por revelar verdade sobre comércio com Daesh
    Iraque exige a retirada das tropas da Turquia e ameaça considerar ação militar
    Rússia exige que Turquia leve à prisão assassino de piloto do Su-24
    Tags:
    construção, navio, anfíbio, TCG Anatolia, TCG Anadolu, F-35, F-35 Lightning II, Istambul, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar