00:10 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    832
    Nos siga no

    O ministro do Exterior japonês Fumio Kishida falará por telefone com os seus homólogos russo e chinês a fim de convencê-los da necessidade de introduzir sanções contra a Coreia do Norte.

    O ministro japonês pretende telefonar a Sergei Lavrov e Wang Yi para apresentar os seus argumentos a favor de introdução de sanções contra a Coreia do Norte, que recentemente (em 6 de janeiro) anunciou a realização de um teste nuclear bem sucedido. 

    "Pretendo falar por telefone com os ministros das Relações Exteriores da China e da Rússia, provavelmente isso vai acontecer no início da semana. O papel da China é especialmente importante, porque tem grande influência sobre a Coreia do Norte", disse Kishida aos repórteres neste sábado (9).

    No Japão a semana começa ao domingo e, por isso, a conversa pode ser realizada já amanhã.

    O chanceler japonês também frisou que o teste recente já é o quarto e "se pensarmos sobre o desenvolvimento tecnológico de seus meios de transporte, começando com o dos mísseis balísticos, entendemos que esta é uma ameaça geral a toda a comunidade internacional".

    O ministro sublinhou a necessidade de reagir construtivamente e dar um sinal forte ao país.

    De acordo com a informação divulgada pelo canal de TV NHK, Kishida quer persuadir os seus homólogos a apresentar no Conselho de Segurança da ONU o pedido de introduzir novas sanções contra a Coreia do Norte. 

    Em 6 de janeiro, a Coreia do Norte anunciou ter realizado o primeiro teste de uma bomba de hidrogênio.

    O Conselho de Segurança da ONU admitiu que o país violou quatro das suas resoluções aprovadas entre 2006 e 2013 e que a situação criada ameaça a paz e a segurança internacionais.

    A Rússia e a China são de opinião que os testes nucleares da Coreia do Norte podem agravar mais as tensões na região, informou a chancelaria russa na sexta-feira (8):

    “Destaca-se que as ações de Pyongyang violam da forma mais grosseira as resoluções do Conselho de Segurança da ONU existentes e podem causar o agravamento das tensões político-militares na região”.

    Tags:
    sanções, conversa, chancelaria, Conselho de Segurança da ONU, Fumio Kishida, Wang Yi, Sergei Lavrov, China, Rússia, Japão, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar