23:58 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Um caça MiG-29 durante o ensaio geral do show de abertura do salão aeroespacial internacional MAKS 2015

    Rússia prepara envio de novos caças Mig-29 para a base de Erebuni

    © Sputnik / Vladimir Astapkovich
    Mundo
    URL curta
    7350

    Depois de serem totalmente reparados, novos caças MiG-29 de quarta geração serão implantados na base aérea russa em Erebuni para proteger o espaço aéreo armênio.

    Um grupo de caças MiG-29 será enviado para a base aérea russa de Erebuni, na Armênia, no segundo semestre de 2016, segundo informou nesta terça-feira (5) a assessoria de imprensa do Distrito Militar Sul da Rússia.

    Os caças de quarta geração, que serão totalmente reparados antes de serem enviados para a Armênia, têm sido usados para proteger o espaço aéreo da república no âmbito dos sistemas conjuntos de defesa aérea da Comunidade de Estados Independentes (CEI). As aeronaves também têm sido envolvidas em voos regulares de treinamento, de acordo com um programa de prontidão de combate.

    "No segundo semestre de 2016, uma nova unidade de caças multifunção MiG-29 de quarta geração, bem como um helicóptero  de transporte Mi-8 será implantado na base aérea de Erebuni, na Armênia", diz o comunicado.

    A pasta destacou que, após os feriados do início do ano, começarão os preparativos na base para receber as novas aeronaves.

    Em novembro de 1998, a Rússia implantou seus primeiros caças MiG-29 em Erebuni. Em julho de 2001, uma unidade de força aérea foi formada a partir das aeronaves implantadas na base.

    Mais:

    Mídia turca está preocupada com criação de sistema de defesa comum russo-armênio
    Rússia envia mais seis helicópteros para base militar na Armênia
    Rússia realiza exercícios militares na região de Ossétia do Sul, Abkházia e Armênia
    Tags:
    defesa aérea, base aérea, base militar, helicópteros, caças de quarta geração, caças russos, Mi-8, MiG-29, Comunidade de Estados Independentes, CEI, Erebuni, Armênia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik