19:57 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Uma mulher passa por um edifício que foi danificado durante confrontos entre forças de segurança turcas e militantes curdos, na cidade do sudeste de Silvan, na província de Diyarbakir, Turquia, 7 de dezembro de 2015. Foto tirada em 7 de dezembro de 2015. REUTERS / Murad Sezer

    Exército turco bombardeia bairros civis curdos

    © REUTERS / Murad Sezer
    Mundo
    URL curta
    34123
    Nos siga no

    Esta noite, os bairros curdos de Diyarbakir e Silopi (sudeste da Turquia) foram atacados pelo Exército turco. A mídia local relata sobre os bombardeios de áreas civis por tanques pesados.

    "Os moradores estão tentando encontrar um abrigo nas áreas seguras já que os bairros, onde moram milhares de pessoas, estão sendo alvo de fogo pesado de tanques e veículos blindados que cercaram a área sob o toque de recolher," descreve a ANF News.

    Os bairros curdos de Barbaros, Basak e Zap introduziram o seu próprio governo e têm forte autodefesa local, incluindo unidades da YDG-H (Movimento Patriótico Revolucionário da Juventude), que estão resistindo às forças do governo central, que tentam impor o toque de recolher, segundo a ANF News. A YDG-H foi fundada em 2013 por jovens do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

    "As pessoas, que sofrem da fome e sede, abrigam-se nos porões de suas casas. Ninguém consegue sair do bloqueio», informou o Partido Democrático dos Povos (HDP) no sábado (2).

    Segundo os relatórios do bairro curdo de Sur em Diyarbakir, também sob toque de recolher, os bombardeios de tanques em áreas residenciais se intensificaram no sábado, com duas pessoas feridas, de acordo com a agência de notícias Jin.

    O HDP relata que quase 200 pessoas foram mortas durante o cerco e os ataques pelas forças do governo turco. Mais de 100 mil pessoas foram deslocadas em resultado das ações militares em curso no sudeste da Turquia, cuja população é de maioria curda.

    Mais:

    Moscou pede a Ancara para resolver divergências com os curdos pelo diálogo
    Lavrov: curdos têm direito de lutar com armas na mão
    Opinião: Erdogan sente-se bem com Daesh e quer combater curdos em vez de terroristas
    Tags:
    curdos, Partido Democrático do Povo (HDP), Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar