23:13 20 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Exército sírio dispara canhão na província de Latakia

    Departamento de Estado afirma que foi Washington quem levou paz à Síria

    © AP Photo/ Alexander Kots
    Mundo
    URL curta
    29232

    Washington teve sucesso na tarefa de levar paz e segurança à Síria este ano, escreveu o porta-voz do Departamento de Estado americano, John Kirby, no blog oficial do Departamento, mas a realidade é que a mudança positiva pouco pode ser atribuída aos EUA.

    Kirby tentou resumir os feitos diplomáticos dos EUA em um grande número de temas, incluindo o acordo nuclear iraniano, as mudanças climáticas e a luta contra o Ebola com a hashtag #2015in5words ("2015 em cinco palavras". "Levar segurança à Síria" é o que Kirby acredita que os EUA ajudaram a realizar no país árabe este ano.

    "As cinco palavras que o Departamento de Estado usou para descrever o ano passado parecem no mínimo desapropriadas e no máximo ilusórias", escreveu o jornalista David Francis. Os EUA pouco fizeram para alcançar 'qualquer paz significativa' ou 'segurança' ao povo sírio."

    Kirby creditou especificamente Washington por executar um papel de liderança no fornecimento de ajuda humanitária ao povo sírio e na resolução adotada pelo Conselho de Segurança da ONU, que dá um caminho para paz duradoura na Síria.

    As medidas são insuficientes para um país devastado por uma guerra que já dura quase cinco anos e repleto de grupos terroristas e radicais. O conflito já tirou a vida de aproximadamente 250 mil pessoas, e o número de mortos continua a subir.

    "Mais de 11 milhões de refugiados já deixaram a região, muitos deles por mar até a costa da Europa em 2015. Não está claro quantos mais vão pedir asilo na Europa ou em outros lugares do mundo, inclusive nos Estados Unidos", disse Francis.

    Um relatório da ONU, divulgado em março de 2015, apontou que quatro em cada cinco sírios vivem além da linha de pobreza, lembrou o jornalista em um artigo para a Foreign Policy. Palavras como paz e segurança claramente não descrevem o atual estado da Síria.

    Mais:

    Prognóstico para 2016: Turquia poderá enviar tropas para a Síria
    Tempo de fuga: ofensiva do exército síria causa caos entre os militantes
    Triplo atentado mata pelo menos 30 pessoas em Homs na Síria
    Rússia sobre a operação na Síria: 'Nunca erramos um alvo'
    Tags:
    mérito, segurança, paz, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Departamento de Estado dos EUA, John Kirby, EUA, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik