10:44 20 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Petróleo do Daesh vai parar na Turquia? (24)
    3410
    Nos siga no

    Eren Erdem, deputado do Partido Popular-Republicano (da oposição turca) acusado de alta traição por ter dito a um canal de televisão que o governo da Turquia é envolvido no comércio ilegal de petróleo vendido por terroristas do Daesh, refutou as alegações contra ele.

    Em entrevista à Sputnik Turkiye, ele disse que as acusações são uma "campanha de linchamento" contra ele. E o Estado turco, segundo o deputado, pode ser interessado nesta campanha.

    "Tudo o que foi escrito e dito em relação a mim no último período, é o exemplo mais visível da campanha de difamação contra uma pessoas que a mídia 'domésticada' pelo Estado pode iniciar ao haver uma solicitação específica", disse Erdem.

    Aliás, o deputado desmentiu a própria acusação: "Há uns dias, o presidente [da Turquia] Recep Tayyip Erdogan acusou-me de 'ter declarado, em entrevista a um canal de televisão russo, que a Turquia vendeu gás sarin ao grupo [terrorista] Daesh [também conhecido como 'Estado Islâmico']".

    A entrevista, frisa Erdem, foi concedida depois de que, em 10 de dezembro, ele comentara as informações sobre o fornecimento de gás sarin ao Daesh: "Na entrevista ao canal de televisão RT eu disse que os países do Ocidente fazem um jogo duplo, demonstram hipocrisia, porque a resolução da promotoria que eu estudei afirma que os jihadistas recebem da Europa a matéria-prima necessária para a fabricação de armas químicas. Há dados que confirmam que os países do Ocidente sabem perfeitamente disso".

    "Eu sublinhei que foi através do território da Turquia que a matéria-prima era transportada à Síria. A promotoria se centrou nestas palavras da entrevista e lançou a investigação contra mim", ressaltou Erdem.

    O deputado investigado lembrou que a Constituição turca prevê a imunidade de deputados, destacando que o Parlamento ainda não aprovou o início do inquérito.

    No início de dezembro, o Ministério da Defesa russo apresentou dados que provam que o petróleo transportado pelo Daesh vai parar na Turquia, cruzando a fronteira sem obstáculos por parte turca.

    Tema:
    Petróleo do Daesh vai parar na Turquia? (24)

    Mais:

    Liga Árabe: Turquia deve retirar tropas do Iraque rapidamente
    #OpTurkey: Anonymous declara guerra cibernética contra a Turquia
    ONU pode restringir Turquia
    Tags:
    petróleo, Estado Islâmico, Daesh, Eren Erdem, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar