08:11 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras da Rússia e União Europeia

    União Europeia estende sanções contra a Rússia

    © Sputnik / Vladimir Sergeyev
    Mundo
    URL curta
    9114
    Nos siga no

    A União Europeia decidiu prorrogar de forma definitiva as sanções econômicas vigentes contra a Rússia até o dia 31 de julho de 2016. A informação foi divulgada através de um comunicado do Conselho da União Europeia.

    A decisão foi acordada nesta segunda-feira durante os procedimentos de escritura após aprovação dos representantes permanentes dos Estados-Membros da União Europeia na última sexta-feira. Na semana passada, uma fonte próxima à liderança da União Europeia havia antecipado que o pacote de sanções não seria alterado – trata-se de uma extensão técnica de sua validade. Ele também disse que a decisão deve entrar em vigor na terça-feira.

    “Em 21 de fevereiro de 2015 o Conselho prorrogou as sanções econômicas contra a Rússia até 31 de julho de 2016”, afirmou em declaração o Conselho da União Europeia.

    Foi observado que a decisão de prorrogar as sanções foi tomada com base no fato de que o acordo de Minsk sobre a resolução da crise ucraniana não será totalmente implementado até 31 de dezembro de 2015. "O Conselho continua avaliando o progresso na implementação dos acordos", afirmou o comunicado.

    As relações entre Moscou e o Ocidente se deterioraram em por conta da crise na Ucrânia, em particular, após a reintegração da Criméia à Rússia em março de 2014.

    EUA, Canadá e a União Europeia aprovaram diversos pacotes de sanções contra a Rússia, que respondeu limitando a importação de alimentos provenientes destes países.

    Mais:

    UE ampliará sanções contra a Rússia por seis meses, diz fonte
    Merkel: Alemanha vai defender a prorrogação das sanções contra Rússia
    Itália: sanções contra Rússia serão revistas nos próximos meses
    Especialistas da ONU: disparos de mísseis do Irã violaram sanções
    Tags:
    Acordos de Minsk, sanções, Conselho da UE, União Europeia, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar