23:16 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Refinaria de petróleo em Marchmarin, na Síria

    Relatório independente prova que Rússia estava certa sobre petróleo do Daesh na Turquia

    © AP Photo / Khalil Ashawi
    Mundo
    URL curta
    Petróleo do Daesh vai parar na Turquia? (24)
    12550
    Nos siga no

    Um relatório compilado por uma empresa independente de consultoria de petróleo e gás da Noruega verificou alegações anteriores de que o Daesh, autodenominado Estado Islâmico, contrabandeia a maior parte de seu petróleo para a Turquia, onde o produto é vendido no mercado negro a preços reduzidos.

    Após um pedido do Ministério das Relações Exteriores da Noruega, a empresa de consultoria Rystad Energia elaborou seu relatório em julho, usando seu próprio banco de dados e fontes na região. No entanto, o documento só veio a público agora: o jornal norueguês Klassekampen conseguiu acesso a ele e vazou os detalhes do relatório neste domingo (20).

    "Grandes quantidades de petróleo foram contrabandeados através da fronteira para a Turquia a partir de áreas controladas pelo Estado Islâmico na Síria e no Iraque (…). O petróleo é enviado por caminhões-tanque via rotas de contrabando através da fronteira [e] é vendido a preços muito reduzidos, de US$ 25 a US$ 45 o barril", constatou a firma norueguesa, citada pelo  jornal.

    Segundo o relatório, o petróleo é exportado a partir de territórios controlados pelo Daesh por meio de rotas do mercado negro bem estabelecidas através da Turquia. Muitos contrabandistas são guardas de fronteira corruptos, que no passado ajudaram Saddam Hussein a evitar as sanções internacionais; e agora, eles estão ajudando a organização terrorista a exportar petróleo e receber dinheiro.

    As informações comprovam que o governo russo estava certo quando disse, há algumas semanas, que o Daesh estava contrabandeando petróleo ilegal para a Turquia. De fato, Moscou tem acusado Ancara de ser o principal agenciador do petróleo ilegal da Síria e do Iraque, inclusive acusando o presidente turco, Recep Erdogan, e sua família de envolvimento direto nos negócios petrolíferos do grupo terrorista proibido na Rússia.

    O Ministério da Defesa russo divulgou imagens de satélite mostrando que o Daesh transportou até 200.000 barris de petróleo em pelo menos 1.722 caminhões-tanque para países terceiros, e principalmente para a Turquia.

    Tema:
    Petróleo do Daesh vai parar na Turquia? (24)

    Mais:

    Erdogan e abate do Su-24: vingança pela destruição do negócio petrolífero?
    Ataques russos contra infraestrutura petrolífera abalam sustento do Estado Islâmico
    Erdogan acusa Síria de comprar petróleo do Daesh para desviar a atenção de si mesmo
    Tags:
    relatório, mercado negro, financiamento do terrorismo, exportação, barril, contrabando, petróleo, petróleo ilegal, Rystad, ISIL, ISIS, Daesh, Estado Islâmico, Klassekampen, Recep Tayyip Erdogan, Iraque, Turquia, Noruega, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar