00:15 24 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    John Kerry durante o encontro sobre a Líbia em Roma, em 13 de dezembro

    Kerry: EUA querem ver a Rússia forte

    © AFP 2017/ MANDEL NGAN
    Mundo
    URL curta
    462882714

    O secretário do Estado dos EUA frisou que Washington não quer a confrontação contra Moscou na entrevista ao canal televisivo russo Rossiya.

    “Queremos estar ligados à Rússia por relações normais, queremos ver a Rússia sólida e forte, que contribua para a resolução nas disputas na arena mundial porque temos desafios mais do que suficientes”.

    Jonh Kerry fez lembrar que é graças aos esforços da Rússia e “pessoalmente de Sergei Lavrov” que o problema do programa nuclear iraniano foi resolvido.

    Quanto à Síria, o secretário de Estado destacou o objetivo comum de pôr fim à guerra civil de quase cinco anos que tem devastado a república árabe e provocou a maior crise humanitária de refugiados em décadas.

    "A Rússia e os Estados Unidos estão realmente unidos na mesma abordagem com o Irã através do processo de Viena e para uma solução política em que os sírios possam escolher o futuro da Síria. Nós queremos a mesma coisa", assinalou ele.

    Um projeto da resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas para a Síria foi aprovado na sexta-feira (18) e apela a um cessar-fogo imediato, inclui um cronograma previamente acordado sobre um governo de transição na Síria, a realização de eleições monitoradas pela ONU e reitera o desejo de ser o povo sírio a decidir o futuro da Síria.

    Os Estados Unidos, ao lado de outras nações ocidentais, estão em desacordo com a Rússia sobre o destino do presidente sírio, Bashar Assad. Moscou mantém que Assad é a autoridade legítima no país.

    A resolução do Conselho de Segurança da ONU é vista como um compromisso entre dois pontos de vista.

    Mais:

    Ministro: Ações dos EUA violam soberania da Síria
    Rússia e EUA são parceiros em resolução contra financiamento a terrorismo
    Visita de Kerry a Moscou: Rússia e EUA apresentaram consenso surpreendente
    Tags:
    Sergei Lavrov, John Kerry, Síria, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik