07:58 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0101
    Nos siga no

    A informação sobre a cumplicidade das autoridades turcas no fornecimento de armas químicas aos terroristas do Daesh não passa de “propaganda negra”, segundo declarou o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Turquia, Tanju Bilgic, em comunicado nesta sexta-feira (18).

    Segundo ele, Ancara participa da Convenção sobre Armas Químicas e respeita esse tratado. "A indústria química emprega diversos componentes exclusivamente no âmbito da lei", acrescentou.

    "Vituperamos as tentativas dos meios de comunicação internacionais de divulgar, no marco da propaganda negra, as suposições e as entrevistas irresponsáveis que não têm fundamento e que servem para demonizar o nosso país e suas instituições", escreveu Bilgic.

    No início da semana, o deputado turco Eren Erdem, do Partido Popular-Republicano – principal partido de oposição – disse em entrevista à RT que o grupo terrorista Daesh (autodenominado Estado Islâmico) recebeu componentes para fabricar gás sarin e outras armas químicas através do território da Turquia.

    Na quarta-feira (16), a mídia turca informou que a Promotoria Geral do país abriu uma ação judicial contra o deputado por "traição".

    Mais:

    Hollande: destruição do Daesh é objetivo comum da França e Rússia
    ‘Advertência sinistra’: curdos repelem maior ofensiva do Daesh nos últimos meses
    Erdogan acusa Síria de comprar petróleo do Daesh para desviar a atenção de si mesmo
    Tags:
    Turquia, Síria, Ancara, Daesh, RT, Estado Islâmico, ISIS, ISIL, armas químicas, sarin, gás sarin, terroristas, traição, propaganda negra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar