02:08 25 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Presidente russo Vladimir Putin saúda o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, no Kremlin

    New York Post: EUA se rendem a Vladimir Putin na questão síria

    © Sputnik / Сергей Гунеев
    Mundo
    URL curta
    27342

    As recentes declarações do secretário de Estado dos EUA, John Kerry, em Moscou, demonstram que os EUA abandonaram a linha “Assad tem que sair” e se renderam aos argumentos do Presidente Putin, de acordo com um editorial do New York Post.

    "A campanha de bombardeio de Vladimir Putin na Síria acaba de conseguir sua primeira vitória real: a administração Obama se rendeu", diz o artigo.

    Pessoas numa padaria em Damasco
    © Sputnik / Valeriy Melnikov
    "Ou seja, o secretário de Estado John Kerry na terça-feira [15 de dezembro] de facto abandonou a linha ‘Assad tem que sair’ [adotada por] Washington”, continua o editorial.

    A publicação lamentou o fato de que o presidente sírio, Bashar Assad, estivesse perdendo a guerra em seu país "até que Putin interveio em outubro".

    "A Rússia tem bombardeado desde então – atingindo o ISIS [também conhecido como Estado Islâmico, ou Daesh] algumas vezes, mas principalmente os rebeldes, incluindo os que Washington tinha ajudado", escreve o New York Post.

    Segundo o artigo, agora o foco dos EUA não é mais sobre "o que pode ou não pode ser feito imediatamente a respeito de Assad", mas sim sobre o que o jornal chama de "um misterioso processo de paz mágico" que permitirá aos sírios tomarem uma decisão para o futuro da Síria.

    No entanto, adverte o New York Post, a “concessão” de Kerry não compra nada, nem do Presidente Assad, nem da Rússia, cada um dos quais, segundo a publicação, busca seus próprios interesses.

    Mais:

    Thierry Mariani: França se aproximou da posição russa sobre a Síria
    'Síria deve decidir' quem vai governar
    EUA e Rússia continuarão conversa pela paz na Síria na sexta-feira, em Nova York
    Candidato à presidência dos EUA: é impossível derrubar Assad
    Tags:
    ataques aéreos, bombardeios, negociações, processo de paz, conflito sírio, política, Estado Islâmico, ISIS, ISIL, Daesh, New York Post, Bashar Assad, John Kerry, Vladimir Putin, Moscou, Síria, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik