16:50 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    As bandeiras dos países membros da OTAN perto da sede da OTAN em Bruxelas

    ‘OTAN é o câncer da Europa’

    © AP Photo / Geert Vanden Wijngaert
    Mundo
    URL curta
    38425
    Nos siga no

    O presidente da Duma de Estado da Rússia (câmara baixa do parlamento russo), Sergei Naryshkin, se manifestou a favor de dissolução da OTAN.

    Citado pela agência RIA Novosti, Naryshkin disse que tal passo contribuirá para fortalecer a segurança e estabilidade na Europa.

    “Estamos muito preocupados com o alargamento da OTAN para o Leste, aproximação da infraestrutura da OTAN ao nosso território, às nossas fronteiras”, disse Naryshkin na reunião com o presidente da Assembleia Nacional da Sérvia (parlamento), Maja Gojkovic.

    Quanto à possível adesão de Montenegro à OTAN, Naryshkin destacou que a maior parte da população montenegrina está contra tal passo.

    “Tenho uma atitude especial a esta organização [OTAN], que, na minha opinião, é um câncer de que sofre todo o continente europeu.  Seria melhor que organização seja dissolvida”, disse Naryshkin  na quinta-feira (17).

    Segundo Naryshkin, isso poderia ser feito em algumas etapas: “Primeiramente [é preciso] excluir os EUA da organização”.

    Secretário de Estado norte-americano John Kerry durante a conferência de imprensa sobre a reunião da OTAN, Bruxelas, 2 de dezembro de 2015
    © AFP 2019 / JONATHAN ERNST
    Depois disso, segundo o parlamentar, seria possível dissolver toda a organização de forma indolor. Seria um bom passo para elevar o nível de segurança e estabilidade em todo o continente europeu.

    Vale lembrar que, em 2 de dezembro, a OTAN convidou Montenegro a começar as negociações sobre a adesão. Mas, segundo pesquisas de opinião pública e informação obtida nas ruas por jornalistas, a maioria dos cidadãos não apoia a decisão de aderir à Aliança Atlântica.

    Tags:
    estabilidade, segurança, dissolução, organização, OTAN, Sergei Naryshkin, EUA, Rússia, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar