07:11 16 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Grande coletiva de Putin (6)
    1302
    Nos siga no

    "É a Síria quem deve decidir, por si própria, que modalidades de governação vai escolher e quem vai governar o país", disse o presidente ruso, Vladimir Putin, em sua grande coletiva de imprensa anual nesta quinta-feira (17).

    O atual governo  sírio de Bashar Assad não é reconhecido como aliado legítimo da coalizão internacional liderada pelos EUA.

    No entanto, a Rússia considera Assad como o principal aliado legítimo no combate ao terrorismo, já que primeiro é preciso salvar o país do terrorismo, e não mudar o regime.

    Um soldado do exército sírio na província de Kuneitra
    © Sputnik / Valery Melnikov
    Um soldado do exército sírio na província de Kuneitra

    Mais cedo, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia tinha confirmado que não defenderá incondicionalmente a continuação de Bashar Assad no poder, mas no momento, espera que lhe seja garantida a participação completa no combate aos grupos terroristas, inclusive o Daesh ("Estado Islâmico") e Frente al-Nusra.

    Em 30 de setembro, Moscou enviou a sua Força Aeroespacial russa à Síria para ajudar o exército sírio a combater os grupos terroristas citados (ambos são proibidos na Rússia e reconhecidos como grupos terroristas pelo Brasil). O envio foi aprovado pela câmara alta do parlamento russo, após estudar o pedido correspondente de Damasco.

    Tema:
    Grande coletiva de Putin (6)
    Tags:
    Síria, Vladimir Putin, Bashar Assad
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar