11:43 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Janet Yellen, chefe do Federal reserve, o Banco Central dos EUA

    Banco Central dos EUA eleva juros pela primeira vez em nove anos

    © REUTERS/ Dominick Reuter
    Mundo
    URL curta
    6 0 42

    O Federal Reserve, Banco Central dos Estados Unidos, decidiu, em reunião nesta quarta-feira, elevar a taxa de juros do país em 0,25%. Foi o primeiro aumento da taxa em nove anos.

    Economia brasileira foi prejudicada por manipulação das taxas de câmbio
    Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
    O Comitê Federer de Mercado Aberto (FOMC, na sigla em inglês) votou de forma unânime a taxa para os fundos federais, que subiu de 0,25% para 0,5%.

    "O Comitê julga que houve melhoria considerável nas condições de trabalho no mercado este ano e está razoavelmente confiante no crescimento da inflação, a médio prazo, até seu alvo de 2%", disse o FOMC em comunicado após dois dias de reuniões.

    O Banco Central afirmou que elevou a taxa "por causa do cenário econômico e do reconhecimento do tempo necessário até que algumas ações afetem resultados econômicos futuros."

    A alta na taxa era esperada. Anteriormente, também neste mês, o chefe do Federal Reserva, Janet Yellen, afirmou que a economia dos Estados Unidos estava forte o bastante para (justificar)a elevação de taxas.

    O anúncio vem em uma época de desemprego em baixa (5%, menor nível nos últimos sete anos) e contratações mensais sólidas. Números otimistas de empregos em novembro foram vistos como o que faltava para justificar o aumento.

    Mais:

    Opinião: Acordos bilaterais são alternativa para a retomada da economia brasileira
    Brasil: economia acumula maior queda desde 1996
    Sanções russas representam duro golpe para economia turca
    FMI registra sinais de recuperação da economia na Rússia
    Ministro: Economia russa superou recessão
    Joaquim Levy: 'Não há nada de errado com a economia brasileira'
    Tags:
    aumento, taxa de juros, economia, Banco Central dos EUA, Federal Reserve (Fed), Janet Yellen, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik