20:45 18 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Policiais do Afeganistão investigam o local de um ataque suicida em Cabul

    'Ninguém mais vai trazer a paz'

    © REUTERS / Omar Sobhani
    Mundo
    URL curta
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)
    14184

    A organização terrorista Daesh (também conhecida como "Estado Islâmico") está conquistando adeptos no Afeganistão. Para o general John Campbell, comandante das tropas estadunidenses nesse país, isso significa uma tentativa de espalhar o "califado".

    O departamento afegão da Sputnik afirma que os afegãos não tem muito apego às ideias do Daesh. Contudo, o recrutamento se confirma aqui também.

    Para o Afeganistão, país assolado por uma guerra civil prolongada com a ingerência de forças armadas de diversos países estrangeiros, o terrorismo é um problema importantíssimo. O território nacional é disputado entre o movimento terrorista Talibã e a temível al-Qaeda. Se o Daesh, com os seus métodos agressivos, vir aqui, a situação ameaça piorar.

    As autoridades políticas do Afeganistão reconhecem a ameaça terrorista como altamente importante e se esforçam em fazer passos pensados e adotar medidas adequadas e bem pesadas.

    Um desses passos foi a declaração do presidente do governo de unidade nacional da República Islâmica do Afeganistão, Abdullah Abdullah, de tornar o país membro permamente da Organização para Cooperação de Xangai (SCO). A declaração foi feita durante a cúpula da SCO na China.

    Agora, o Afeganistão tem o estatuto de observador na organização.

    A SCO é uma organização que possui um forte potencial de defesa. Chama-se Estrutura Regional Antiterrorista e "reitera a prontidão de reforçar a cooperação dos órgãos competentes dos Estados-membros da SCO na luta contra 'três males' — o terrorismo, o separatismo e o extremismo".

    Em entrevista à Sputnik, Sayhun Sayfuddin, professor da Universidade de Cabul, disse que o país espera a ajuda da SCO na luta contra o terrorismo.

    "Parece que hoje em dia só a SCO tem a capacidade de combater eficientemente o terrorismo no Afeganistão. Tem a capacidade para fazer isso. Fora a SCO, nenhuma organização é capaz de solucionar esta tarefa. Ninguém mais irá trazer paz ao Afeganistão. Por isso é que o Afeganistão precisa se tornar membro permanente da organização", disse Sayfuddin.

    O problema do terrorismo no Afeganistão foi discutido na cúpula dos BRICS e da SCO em Ufá em julho. Também em meados do ano corrente, a parte russa discutiu ativamente sobre o assunto.

    Tema:
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)

    Mais:

    Pentágono reconhece fortalecimento de três maiores organizações terroristas no Afeganistão
    Califado Islâmico torna-se ‘cenário escuro real’ para Afeganistão
    Após 27 horas e 50 mortos, exército do Afeganistão repele ataque do Talibã
    Afeganistão enfrenta escolha entre Daesh e Talibã
    Tags:
    segurança, Daesh, Organização de Cooperação de Xangai (SCO), Abdullah Abdullah, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar