04:58 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1141
    Nos siga no

    Antes do abatimento do caça russo Su-24, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, havia pessoalmente se desculpado com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, pela violação do espaço aéreo turco por um avião russo. A informação é do ministro das relações exteriores da Rússia, Sergei Lavrov.

    Segundo ele, Moscou sabe há muito tempo sobre a utilização do território turco para o treinamento dos militantes do Estado Islâmico (Daesh, em árabe) para uma série de operações, incluindo no Norte do Cáucaso, mas estava relutante em falar sobre isso publicamente, não querendo acreditar que o apoio oficial veio de Ancara.

    "Francamente, nós já sabíamos há muito tempo que o território turco estava sendo utilizado para operações comerciais do Daesh, para a transferência de armas e terroristas para a Síria, bem como para o descanso e recuperação de extremistas e militantes para, em seguida, preparar-se para novas operações, não só na Síria, mas também em outras regiões, incluindo no nosso Cáucaso do Norte", disse Lavrov em uma entrevista a jornalistas italianos.

    "Nós precisamos examinar como um membro da coalizão liderada pelos Estados Unidos, a Turquia, executa metas estabelecidas pela coalizão", afirmou o ministro. 

    "Porque eles não bombardeiam os terroristas, mas, ao invés disso, faz em isso com os curdos? Os curdos, que os americanos consideram como potenciais aliados na luta contra o terror", questiona o chanceler russo.  


    Mais:

    Rússia espera que Turquia não repita na Síria erro cometido no Iraque
    Putin: caixa preta revelará verdade sobre Su-24 derrubado pela Turquia
    Rússia está pronta para ajudar Turquia a fechar a fronteira síria-turca
    Mídia alemã: Putin tem todas as cartas no pôquer contra a Turquia
    Rússia protesta e condena prisão de seus jornalistas na Turquia
    Tags:
    Rússia, Síria, Turquia, Vladimir Putin, Sergei Lavrov, Recep Tayyip Erdogan, Estado Islâmico, Daesh, espaço aéreo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar