11:37 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Forças do Iraque em Al Hadidiya, ao sul de Tikrit

    Especialista: EUA estão por trás da ocupação ilegal do Iraque pela Turquia

    © REUTERS/ Thaier Al-Sudani
    Mundo
    URL curta
    72610131

    A implantação de aproximadamente 1.000 soldados turcos no Iraque não apenas representa uma ocupação ilegal, mas é endossado pelos EUA, de acordo com Oleg Glazunov da Universidade de Economia Plekhanov, de Moscou.

    Em entrevista a Sputnik, ele sugeriu que Washington poderia estar por trás da decisão da Turquia de enviar suas tropas para o Iraque, em um movimento que Glazunov classificou como um ato de ocupação.

    A declaração aconteceu depois que a Turquia implantou seu pessoal em um acampamento na região Bashiqa, norte do Iraque, localizado perto de Mosul, atualmente controlada pelo Daesh (também conhecido como Estado Islâmico, grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países). Ancara disse ser um ato de rotina para treinar os iraquianos para retomar a cidade.

    “Eu consideraria isso uma ocupação que vem em meio à redivisão do mundo. Sem dúvida, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan está tentando transformar seu país em um novo Império Otomano”, disse Glazunov.

    Ele acrescentou que “aos olhos da elite política turca, este território iraquiano continua a ser uma parte essencial da Turquia, que foi cortada de Istambul em 1920, quando o Império Otomano entrou em colapso após a I Guerra Mundial”.

    “A Turquia está interessada em anexar os territórios do norte do Iraque e da Síria. Erdogan certamente teve o sinal verde de Washington antes de enviar tropas para a área”, destacou Glazunov.

    O especialista em relações internacionais também afirmou que é improvável que a Turquia participe de uma operação terrestre na região e que as tropas turcas sejam apoiadas pelos curdos que lutam há 50 anos no norte do Iraque.

    Glazunov acrescentou que o governo iraquiano tem o direito legal de responder à invasão, mas que é improvável que Bagdá faça qualquer retaliação por causa de possíveis consequências.

    “Como eles podem responder? Eles estão lutando contra o Daesh graças ao apoio do Irã e isso por si só ajuda a conter a ofensiva dos terroristas”, afirmou, acrescentando que não descarta um “conflito oculto” entre as forças turcas e iranianas.

    Na segunda-feira (7), o premiê iraquiano, Haider Abadi, deu à Turquia 24 horas para retirar suas tropas do Iraque para evitar que o assunto fosse analisado pelo Conselho de Segurança da ONU. Ancara se recusou a fazê-lo.

    As Forças de Mobilização Popular do Iraque, por sua vez, se comprometeram a tomar as medidas adequadas contra as forças turcas se Ancara não retirar suas tropas do país dentro do prazo estabelecido pelo governo iraquiano.

     

    Tags:
    endosso, ocupação, militares, retirada, invasão, resposta, tropas, conflito, I Guerra Mundial, Daesh, Forças de Mobilização Popular, Nações Unidas, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Estado Islâmico, Haider Abadi, Recep Tayyip Erdogan, Bashiqa, Império Otomano, Ancara, Mosul, Istambul, Turquia, Bagdá, Irã, Iraque, EUA, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik