16:46 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Rebeldes houthis protestam contra os ataques da coalizão liderada pela Arábia Saudita no Iêmen

    Governo e houthis concordaram em iniciar negociações de paz no Iêmen

    © AP Photo/ Hani Mohammed
    Mundo
    URL curta
    152401

    O governo do Iêmen e os rebeldes houthis concordaram em realizar negociações de paz na semana que vem na Suíça, disse nesta segunda-feira o enviado especial da Organização das Nações Unidas, Ismail Ould Cheikh Ahmed.

    Segundo Ahmed, o diálogo deve começar no próximo dia 15, apenas com participantes iemenitas. "Um bom número de sinais" indica que um cessar-fogo deve ter início no mesmo dia.

    Em Nova York, o vice-porta-voz da ONU, Farhan Haq, afirmou que o objetivo das negociações é estabelecer um cessar fogo permanente para atuar contra a crise humanitária e devolver o Iêmen ao caminho de uma "transição ordeira e pacífica".

    A ONU estima que ao menos 5700 pessoas morreram desde que o conflito se intensificou, em março.

    O presidente do Iêmen, Abd Rabbo Mansour Hadi, retornou ao seu país no final de novembro, depois de um exílio de oito meses na Arábia Saudita.

    Depois de ter sido obrigado a renunciar, por conta de revoltas populares lideradas pelos houthis, e de ter fugido para a Arábia Saudita, em março, Hadi pediu ajuda militar estrangeira para retomar o poder em Sanaa e eliminar os rebeldes, que, segundo ele, são apoiados pelas autoridades xiitas do Irã.

    Mais:

    Coalizão contrata centenas de mercenários colombianos para combaterem no Iêmen
    Mais de 1.000 militantes chegam a cidade no Iêmen para lutar ao lado do EI
    Chancelaria saudita diz que guerra no Iêmen está perto do fim
    Tags:
    Houthis, ONU, Abd Rabbo Mansour Hadi, Farhan Haq, Ismail Ould Cheikh Ahmed, Suiça, Arábia Saudita, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik