20:25 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Exército do Iraque

    Iraque se opõe ao envio de tropas terrestres dos EUA ao país

    © REUTERS / Stringer
    Mundo
    URL curta
    7291
    Nos siga no

    O primeiro-ministro iraquiano Haider al-Abadi rejeitou o apoio à instalação de tropas terrestres norte-americanas no país para combater grupos jihadistas como o Daesh (também conhecido como Estado Islâmico).

    Al-Abadi sublinhou que o Iraque aceita a ajuda norte-americana em relação a treinamento de militares mas não precisa de tropas terrestres estrangeiras no país.

    "Não precisamos de forças militares estrangeiros no Iraque", disse o primeiro-ministro iraquiano após as declarações de Washington sobre os seus planos de prolongar a campanha militar contra o Daesh em território do Iraque, bem como da Síria.

    O secretário da Defesa norte-americano Ashton Carter anunciou que os EUA instalarão um grupo expedicionário especial no Iraque e fez alusão ao possível envio de tropas terrestres à Síria para prestar ajuda na luta internacional contra o Daesh.

    Os EUA já possuem 3,5 mil soldados no Iraque que realizam missões de treinamento e aconselhamento das forças locais, os oficiais norte-americanos dizem que as tropas dos EUA não participam dos combates.

    Todavia, já houve especulações sobre o envolvimento de tropas americanos na luta contra o Daesh no Iraque. Militantes curdos disseram ao jornal britânico The Guardian que os EUA têm participado de combates contra grupos jihadistas ao longo de meses.

    Oficiais norte-americanos desmentiram estas informações, mas isso provocou preocupação de Bagdá: Washington pode usar a tática de missões clandestinas aumentando a sua presença no país.

    Bagdá trata com cautela a ideia de intervenção norte-americana após a campanha militar de 2003. Muitos iraquianos permanecem céticos em relação às intenções dos EUA na região.

    Qualquer instalação oficial de tropas terrestres norte-americanas no Iraque gerará indignação dos militantes xiitas leais ao governo iraquiano, que disseram que resistirão à presença significativa dos EUA no país.

    O porta-voz do grupo armado xiita Kata'ib Hezbollah, Jafaar Hussaini, disse o seguinte à Reuters: “Perseguiremos e combateremos qualquer força americana instalada no Iraque. Qualquer tipo de forças americanas será o primeiro alvo do nosso grupo. Combatemo-los antes e estamos prontos a continuar a luta”.

    "Todos os iraquianos consideram /os americanos/ como invasores em que não convém confiar", afirmou o assistente sênior do líder da milícia da Organização Badr, Muen al-Kadhimi.

    Tags:
    milícia, militantes, combate, terrorismo, Daesh, EUA, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar