15:27 20 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Baleia-anã

    Japão começa baleação perto da Antártida

    © AP Photo / Kike Calvo
    Mundo
    URL curta
    4120

    Os baleeiros japoneses foram enviados em 1 de dezembro ao oceano Antártico para realizar caça perto do litoral da Antártida, anunciou o governo japonês. O especialista russo diz que a comunidade internacional não faz nada para lidar com o problema.

    Segundo as informações do governo japonês, parte dos navios já partiu para o oceano Antártico dos portos Miyage e Shiogama, e o restante seguirá o primeiro grupo no dia seguinte a partir dos portos Shimonoseki e Innoshima.

    Na semana passada a Agência de pesca japonesa apresentou na Comissão Baleeira Internacional um plano que justifica a baleação usando como pretexto as atividades de pesquisa. Segundo o plano, o Japão capturará até 333 baleias-anãs por ano, o que é três vezes menos do que foi previsto antes.
    Isso provocou protestos na Austrália e Nova Zelândia.

    O diretor do Fundo de apoio à conservação dos cetáceos, Vyacheslav Alekseev disse à Sputnik que a comunidade internacional condena as ações dos japoneses, mas não faz nada além disso.

    "Há muito tempo que as pessoas que prestam atenção a este problema protestam contra as ações do Japão em todo o mundo, mas a posição das autoridades e pescadores japoneses ainda não mudou", afirmou o especialista. 

    Alekseev disse que a razão principal pela qual a caça japonesa provoca indignação da comunidade internacional é que as baleias são animais inteligentes, parecidas com humanos em muitos aspectos. 

    As autoridades japoneses afirmam que a caça às baleias-anãs se realiza somente com objetivos de pesquisa, porém pratos de carne de baleia são habituais em restaurantes no Japão.

    Alekseev afirma que estas declarações das autoridades japonesas são pretextos para realizar a baleação.

    "Com certeza, uma parte dos animais é examinada, como determinam vários indicadores entre os quais são a sua nutrição, fertilidade e outros. Mas é mais provável que isso seja uma justificativa da sua atitude. Não é uma "invenção" do Japão, este pretexto de caça com objetivos científicos se usa muito frequentemente", disse o especialista.

    Baleeiros japonese com uma baleia-anã recem-capturada
    © AP Photo / Sea Shepherd Conservation Society, Adam Lau
    Baleeiros japonese com uma baleia-anã recem-capturada

    O diretor do fundo também afirmou que o ambiente destes animais se altera dramaticamente. O fator mais importante é atividades humanas no mar, especialmente as da indústria petrolífera e Marinhas de vários países que usam sistemas de hidroacústica. As estações de hidroacústica emitem ondas que fazem com que as baleias sofram dores insuportáveis.

    Em março de 2014 o Tribunal Internacional da ONU proibiu o Japão de realizar baleação no Antártico. Os japoneses começaram a estudar baleias de forma visual e não realizaram baleação até o período mais favorável para fazer isso que começa em 1 de dezembro.

    Tags:
    animais, caça, baleias, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik