05:40 21 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Membros da Al-Qaeda posam para foto com os rostos cobertos

    Al-Qaeda promete sangue à Arábia Saudita por execuções anunciadas

    © East News / Pacific Press
    Mundo
    URL curta
    660

    O braço da Al-Qaeda no Iêmen prometeu atacar a Arábia Saudita em resposta às execuções anunciadas pelo reino, as quais incluem membros do grupo terrorista, segundo relatou a mídia local nesta terça-feira (1º).

    Na semana passada, Riad anunciou que mais de 50 pessoas acusadas de terrorismo seriam executadas segundo as leis islâmicas sauditas.

    "Nós juramos por Deus, nosso sangue será derramado antes que o sangue de nossos cativos, e seu sangue puro não secará antes de derramarmos o sangue dos soldados de Al Saud. Não vamos aproveitar a vida a menos que tenhamos os pescoços dos governantes de Al Saud", lê-se em uma declaração publicada no Twitter pelo grupo extremista, segundo citada pela Sky News.

    A Arábia Saudita executou pelo menos 151 pessoas em 2015. Segundo a Anistia Internacional, 45 dos condenados à morte eram estrangeiros.

    O reino islâmico tem sido seriamente afetado por um aumento de ataques terroristas no último ano, com o braço local do Daesh, também conhecido como Estado Islâmico, assumindo a responsabilidade por vários atentados e explosões em mesquitas do país.

    A Rússia, juntamente com muitos outros países, proibiu formalmente quaisquer atividades do Daesh e da al-Qaeda em seu território, classificando-os como organizações terroristas.

    Mais:

    ‘Intenso balé diplomático do Kremlin no Oriente Médio fará História’, diz analista francês
    Al-Qaeda apela à união dos jihadistas na luta contra Rússia
    Tags:
    terrorismo, ataques terroristas, organizações terroristas, sunitas, lei islâmica, pena de morte, execuções, Daesh, Anistia Internacional, Al-Qaeda, Estado Islâmico, Salman bin Abdulaziz Al Saud, Rússia, Oriente Médio, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik