11:00 28 Junho 2017
Ouvir Rádio
    Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia

    Presidente da Turquia pede desculpa à Rússia 4 dias após o acidente

    © REUTERS/ Umit Bektas
    Mundo
    URL curta
    Turquia abate bombardeiro russo na Síria (115)
    177219982856

    O presidente turco, disse que estava muito decepcionado com o incidente da derrubada do avião russo Su-24 e manifestou a esperança de que tais incidentes não voltem a a acontecer no futuro.

    "Este incidente nos incomoda muito. Eu realmente espero que isso não aconteça de novo. Vamos discutir esta questão e encontrar uma solução. Na segunda-feira, Paris será o anfitrião da cimeira do clima internacional, isso poderia ser uma oportunidade para restaurar as nossas relações com a Rússia", disse Erdogan em um discurso no sábado (28).

    Em 24 de novembro, um avião russo Su-24 foi derrubado por um míssil ar-ar, disparado de um turco caça F-16 em resposta a uma suposta violação do espaço aéreo turco, uma acusação negada tanto pelo Estado-Maior da Rússia como pelo Comando de Defesa Aérea síria.

    "O confronto não fará ninguém feliz. Como a Rússia é importante para a Turquia, a Turquia é importante para a Rússia. Não nos podemos eliminar uma à outra do horizonte", acrescentou o presidente.

    Após o incidente, Erdogan disse que Ancara não iria pedir desculpas pelo incidente.

    Erdogan disse mais tarde que as relações com a Rússia eram muito importantes para a Turquia, mas advertiu Moscou contra o que chamou "brincar com o fogo", apoiando o presidente sírio, Bashar Assad.

    A Turquia, bem como o Ocidente, não considera Assad como a autoridade legítima do país e apoia a oposição síria que visa derrubar o presidente. A Rússia tem efetuado desde setembro ataques aéreos contra as posições terroristas na Síria, a pedido de Assad.

    Tema:
    Turquia abate bombardeiro russo na Síria (115)

    Mais:

    Especialista militar sírio: Rússia intensificará ações na Síria em resposta à Turquia
    Erdogan pede encontro com Vladimir Putin em Paris
    Tags:
    Recep Tayyip Erdogan, Rússia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik