11:41 19 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Uma mulher usa uma canoa para fugir com seus filhos de uma região pantanosa no Sudão do Sul.

    Unicef: 16 mil crianças foram recrutadas em 2015 para os conflitos no Sudão do Sul

    © AP Photo / Jason Patinkin
    Mundo
    URL curta
    215

    O porta-voz do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Christopher Boulierac, divulgou nesta sexta-feira (27), em Genebra, que aproximadamente 16 mil crianças foram recrutadas em 2015 por ambos os lados nos conflitos no Sudão do Sul.

    “A situação das crianças continua grave. Apesar da assinatura de um acordo de paz em agosto, há poucos sinais de melhoras. Graves violações dos direitos das crianças, como assassinatos, raptos e violência sexual, continuam a acontecer no país”, afirmou o representante da Unicef.

    Boulierac contou que, embora sejam chamadas de crianças soldados, elas são usadas como mensageiras, especialmente em áreas de muito perigo, ou como, no caso das meninas, escravas sexuais. “A situação piorou desde o início do ano.”

    O Sudão do Sul entrou em uma guerra civil em dezembro de 2013, dois anos e cinco meses após declarar independência. Divergências étnicas e políticas causaram o conflito que já registra 1,5 mil crianças mortas, entre as milhares de pessoas que perderam a vida. Mais de 2,2 milhões de sul-sudaneses foram obrigados a deixarem suas casas.

    Tags:
    vítimas, mortes, escrava sexual, violência, crianças, conflito, guerra civil, Unicef, Christopher Boulierac, Genebra, Sudão do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar