13:47 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Hospital da ONG Médicos Sem Fronteiras, em Kunduz, no Afeganistão, após o ataque aéreo dos EUA.

    EUA culpa capitão por bombardeio a hospital da Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão

    © AP Photo/ Médecins Sans Frontières via AP
    Mundo
    URL curta
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)
    1059306

    Um capitão, cuja identidade não foi revelada, foi responsabilizado pelos EUA pelo ataque norte-americano ao hospital da Médicos Sem Fronteiras em Kunduz, no Afeganistão, no dia 3 de outubro. Segundo publicou The New York Times ele foi suspenso pela ação que resultou na morte de 30 pessoas.

    Logo depois do ataque, o comandante das forças estrangeiras no Afeganistão, John Campbell, afirmou que o hospital foi atingido por engano. A ONG, que mantinha aquelas instalações médicas há quatro anos, salientou que esta ficava em local visível e era amplamente conhecida por todos.

    Campbell afirmara posteriormente que alguns militares não seguiram as regras de segurança, reforçando a posição de Washington de que o bombardeio aconteceu devido a um erro humano tendo sido confundido com uma instalação do Talibã.

    Tema:
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)
    Tags:
    capitão, suspensão, culpa, hospital, ataque, bombardeio, Médicos Sem fronteiras, Talibã, John Campbell, Washington, Kunduz, Afeganistão, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik