19:12 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Dmitry Peskov, porta-voz do presidente russo

    Rússia não exclui ameaça terrorista proveniente da Turquia

    © Sputnik/ Natalia Seliverstova
    Mundo
    URL curta
    Turquia abate bombardeiro russo na Síria (115)
    92522183

    O porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov comentou nesta quinta-feira (26) o desenvolvimento das relações russas após a derrubada do Su-24 russo pela Força Aérea turca.

    Estreitos

    A Rússia conta com a manutenção do status-quo em relação à navegação pelos estreitos do Bósforo e do Dardanelos no mar Negro.

    “As regras de navegação marítima pelos estreitos do mar Negro são reguladas pelo direito internacional – Convenção de Montreux – e aqui nós, com certeza, contamos com a inabalabilidade das normas de liberdade de navegação pelos estritos do mar Negro”, disse Peskov.

    Ameaça terrorista

    Respondendo a uma pergunta se o endurecimento de controle aos fornecimentos de produtos agrícolas da Turquia é ligado com os fatores de terrorismo, Peskov disse que é ligado com uma série de fatores, inclusive com os de terrorismo.

    “O papel de ameaça terrorista sem dúvida não pode ser excluído”, sublinhou.  

    Embargo

    A Rússia não introduziu embargo comercial em relação à Turquia, mas devido ao aumento de ameaça de quaisquer ações terroristas, neste momento são implementadas medidas adicionais de controle de mercadorias provenientes daquele país, explicou o porta-voz do presidente russo.

    Ele sublinhou que é uma reação natural “especialmente em condições de imprevisibilidade da República da Turquia neste caso”. 

    Encontro de Putin com Erdogan

    Um encontro particular do presidente russo Vladimir Putin com o seu homólogo turco Recep Tayyip Erdogan durante a Cúpula do Clima da ONU (COP 21), marcada para o fim deste mês em Paris, não está sendo preparado, disse Peskov.

    “E eu neste momento não tenho informação sobre conversas telefônicas planejadas”, acrescentou. 

    A COP 21 começará em 30 de novembro na capital francesa. Anteriormente Yuri Ushakov, auxiliar do presidente russo Vladimir Putin, informou que o líder da Rússia fará um discurso na cúpula no dia da sua abertura. 

    Explicações da Turquia

    Moscou na mesma aguarda as explicações de Ancara sobre o avião russo Su-24 abatido pela Turquia. 

    “Com certeza, nós na mesma aguardamos explicações, explicações realísticas do laldo turco”, disse Dmitry Peskov a jornalistas. 

    “É um incidente demasiado sério com consequências sérias e inevitáveis. Ao mesmo tempo, certamente, nós dávamos muito valor às nossas relações bilaterais, relações realmente de parceria, relações mutuamente vantajosas, relações muito perspectivas”, sublinhou. 

    Nesta terça-feira (24), um bombardeiro russo Su-24 foi derrubado por um míssil ar-ar turco em espaço aéreo sírio. Os dois pilotos do avião conseguiram se ejetar antes de o avião cair. Um dos pilotos foi ferido quando descia de paraquedas e foi morto por islamistas. O copiloto foi salvo e enviado para a base de Hmeymim. 

    Ancara declara que derrubou o avião russo porque ele violou o espaço aéreo turco, mas o Ministério da Defesa da Rússia sublinha que durante todo o voo o avião se manteve sempre sobre o território da Síria. “Isto foi registrado por meios de controle objetivos", acrescentou o departamento militar. O presidente russo Vladimir Putin chamou ao abate do avião "golpe nas costas" por parte dos coniventes com o terrorismo.

    Tema:
    Turquia abate bombardeiro russo na Síria (115)
    Tags:
    avião, Su-24, Dmitry Peskov, Recep Tayyip Erdogan, Vladimir Putin, Turquia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik