06:32 30 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    5241
    Nos siga no

    O apoio que o Kremlin presta ao governo sírio fortaleceu muito as posições da Rússia no mundo, opinou um comentarista da agência noticiosa Reuters.

    Quando a Rússia começou a operação aérea na Síria, os EUA e os seus aliados se apressaram a chama-la de catástrofe, mas esta se tornou tão bem sucedida que deixou os adversários incrédulos, segundo escreveu Josh Cohen no seu artigo.

    “Graças a uma tática subtil e aos receios gerados pelos atentados em Paris, a Síria está se tornando uma grande vitória estratégica de Vladimir Putin”, escreveu. 

    Segundo o analista, o presidente russo já atingiu o seu primeiro objetivo: proteger o regime do presidente sírio Bashar Assad das tentativas de derrubada.

    Ainda de acordo com Cohen, a segunda vitória de Putin é o aumento da influência militar e política russa no Oriente Médio, quer dizer, o presidente se tornou um parceiro crucial para os líderes que definem a política da região. 

    “Apanhando os EUA de surpresa, Putin estabeleceu de fato uma aliança com as principais forças xiitas na região, inclusive o Irã, o Iraque, o Hezbollah e a Síria”, escreveu.

    O analista também notou que a influência da Rússia aumentou significativamente entre os sunitas e em Israel.

    Além disso, o presidente russo conseguiu romper o isolamento diplomático da Rússia, o que ficou claro na cúpula do G20 recentemente realizada na Turquia, porque todos os líderes quiseram se encontrar com Vladimir Putin, argumenta o analista.

    Mesmo o presidente dos EUA Barack Obama está pronto para procurar um compromisso quanto à crise síria, e mesmo chamou Putin de "parceiro construtivo".

    Mais do que isso, de acordo com Cohen, a cooperação entre os dois países sobre a questão da Síria pode levar ao levantamento das sanções impostas à Rússia pelos EUA e seus aliados na União Europeia.

    "As ações corajosas na Síria Putin mudaram o cenário geopolítico mundial", concluiu o especialista.

    Desde 30 de setembro, a Rússia realiza, a pedido do presidente sírio Bashar Assad, uma operação aérea contra alvos do grupo terrorista Estado Islâmico.

    O Ministério da Defesa russo realiza entrevistas coletivas diárias sobre as missões da aviação russa. Moscou tem repetidamente sublinhado que é uma operação estritamente aérea, realizada a pedido oficial da Síria, país que mais sofre do Estado Islâmico e outros grupos terroristas e que a coalizão internacional liderada pelos EUA não quer aceitar como parceiro.

    Depois da chegada dos russos, das suas forças, armas e apoio aéreo, junto com o envolvimento crescente do Irã e do Hezbollah, o equilíbrio está sendo alterado a favor de Damasco.

    Tema:
    Rússia combate Estado Islâmico na Síria (291)
    Tags:
    terrorismo, Estado Islâmico, Rússia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar