13:00 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Forças armadas dos EUA participam de treinamento no Iraque

    EUA reconhecem mortes de civis em ataques norte-americanos no Iraque

    © AP Photo/ Karim Kadim
    Mundo
    URL curta
    8218

    As Forças Armadas dos Estados Unidos reconheceram nesta sexta-feira que um bombardeio americano realizado em 13 de março no Iraque, com o objetivo de destruir um posto de checagem do Estado Islâmico, em Hatra, pode ter provocado a morte de pelo menos quatro "não combatentes", incluindo uma criança.

    Essa é a segunda vez que os EUA assumem a responsabilidade por baixas civis em seus ataques. Em maio, o Pentágono confirmou que uma operação realizada em novembro de 2014, na Síria, contra o grupo extremista Khorasan, havia resultado na morte de duas crianças.  

    "Nós nos arrependemos por essa perda não intencional de vida humana, e guardamos as famílias atingidas em nossos pensamentos", declarou hoje o general CQ Brown, comandante da Força Aérea norte-americana no Oriente Médio.

    Apesar do suposto arrependimento, os investigadores militares responsáveis por apurar o caso dos ataques em Hatra afirmaram em comunicado oficial que o bombardeio foi conduzido de acordo com as regras em vigor das Forças Armadas dos Estados Unidos.

    Mais:

    Entrevista exclusiva com menina que luta contra Estado Islâmico no Iraque
    Rússia deve derrotar EI na Síria para começar operação no Iraque
    EUA e Iraque discutem ações mais intensas contra o Estado Islâmico
    Tags:
    civis, terrorismo, ataques, bombardeios, Khorasan, CQ Brown, Oriente Médio, Síria, Hatra, EUA, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik