06:59 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Notas de yuan chinês em uma agência do Bank of China em Changzhi, 16 de setembro de 2008

    Yuan se levanta: Fim da hegemonia de dólar norte-americano

    © REUTERS / Stringer
    Mundo
    URL curta
    19630
    Nos siga no

    A China espera ansiosamente o dia 30 de novembro porque neste dia o sonho antigo dos políticos e financeiros chineses pode tornar realidade – yuan poderá ser incluído na lista de moedas de reserva pelo Fundo Monetário Internacional.

    Assim, desde 1 de outubro de 2016 a moeda nacional chinesa poderia aumentar o seu perfil global quer dizer o seu estatuto no mercado mundial.

    Os analíticos financeiros estimam que a demanda do Banco Central para a moeda é de cerca de meio trilhão de dólares, segundo divulgou a agência Reuters. Mas desde o ano passado reservas cambiais a nível mundial diminuiram significativamente. Por isso a inclusão de yuan na lista de moedas de reserva, na qual ficam dólar norte-americano, euro, libra esterlina e iene aajudará corrigir a desbalança.

    Segundo o site analítico What They Say About USA (O que dizem sobre os EUA) a China por muito tempo queria atingir mais peso no mercado global para a sua moeda – primeiro como o mecanismo de pagamento, e depois como a moeda de reserva oficial.

    De acordo com o site, recentemente o yuan estava ganhando peso na economia internacional. Uma pesquisa realizada pela rede de troca de informação financeira SWIFT em agosto, revelou que o yuan chinês entrou na lista das quatro moedas de pagamento mais usadas do mundo, superando o iene japonês em valor.

    A decisão de tornar a moeda chinesa na moeda de reserva tem a ver muito com a atual fraqueza de euro e mercado europeu.

    O site analítico não tem dúvidas de que tempo passado yuan ultrapassará a libra e se tornará a terceira moeda mais trocada no mundo. Mesmo assim, nenhum especialista em finanças pode prever o dia quando yuan poderia apresentar concorrência ao dólar norte-americano. 

    Todos os nós já vimos as tentativas de euro de concorrer com o dólar e o resultado final destas, continua o artigo:

    “Claro, que existe um risco de um choque financeiro sério nos EUA bem como na China, similar à crise de dívida na zona de euro. Ambos os países – EUA e China – estão sob a ameaça de dívida estrangeira. Mesmo assim, é impossível prever o país na qual a bolha explodirá primeiro”.

    A inclusão oficial de renminbi, o nome oficial da moeda nacional da China, na lista de moedas de reserva se tornará a grande vitória na reforma financeira do país. Um daqueles que a realizam, Zhou Xiaochuan, o chefe do Banco de Povo da China, mais cedo trabalhou no FMI. O desenvolvimento da situação previsto ajudaria a ele e a outros profissionais chinesas continuar com reformas econômicas na China.

    Tags:
    reservas internacionais, economia, Dólar, yuan, FMI, Europa, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar