07:44 21 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    3010
    Nos siga no

    A cooperação militar entre Rússia e EUA pode ser expandida caso ambos os lados consigam superar suas divergências sobre Síria, declarou nesta quarta-feira (18) o presidente norte-americano Barack Obama.

    Ele lembrou que Moscou e Washington mantêm divergências sobre o fato de a solução política da crise síria pressupor, ou não, a saída do presidente Bashar Assad do poder.

    "Essa diferença (de abordagem) não nos impediu de discutir como será possível alcançar uma cessar-fogo (na Síria)" – acrescentou Obama às margens da reunião de cúpula da APEC (Cooperação Econômica Ásia-Pacífico), em Manila.

    O presidente russo, Vladimir Putin, e o presidente dos EUA, Barack Obama, tiveram um breve encontro bilateral às margens da Cúpula do G-20 na cidade turca de Antália, no último domingo (15). Durante a reunião, entre outras coisas, os líderes concordaram sobre a necessidade de um cessar-fogo na Síria, bem como de negociações intermediadas pelas Nações Unidas entre as partes em conflito.

    Desde 30 de setembro, a aviação russa realizará ataques contra os grupos terroristas Estado Islâmico e Frente Nusra após um pedido do presidente sírio, Bashar Assad. Na terça-feira (17) o chefe do Estado Maior russo, general Valery Gerasimov, informou que desde o começo da operação, as Forças Aeroespaciais da Rússia realizaram cerca de 2.300 voos de combate e destruiu mais de 4.100 alvos dos terroristas.

    Mais:

    Putin e Obama se encontram às margens do G20 na Turquia (VÍDEO)
    Kremlin: Pentágono se recusa a cooperar com a Rússia na Síria
    Tags:
    EUA, Rússia, Síria, Barack Obama, Vladimir Putin, cooperação militar, expansão, condições
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar