03:41 19 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Filippo Grandi.

    ONU colocará crise migratória nas mãos de experiente diplomata italiano

    © AP Photo / Hussein Malla
    Mundo
    URL curta
    David Júnior
    102

    A crise migratória na Europa passará para as mãos de Filippo Grandi. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou nesta quinta-feira (12) que o diplomata italiano substituirá o português António Guterres na chefia do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR).

    Grandi, de 58 anos, conhece muito bem o problema enfrentado pelo continente. Além de ser originário da Itália, país que somente este ano recebeu 141.766 solicitações de refúgio e vê quase diariamente chegar à sua costa barcos precários cheios de imigrantes que se aventuram pelo Mar Mediterrâneo, começou a trabalhar na ACNUR em 1988.

    O diplomata esteve em escritórios da ACNUR em muitos países, como Síria, Iraque e Sudão, e comandou operações de emergência em lugares como Afeganistão, Iêmen e Libéria. Ele também chefiou entre 2010 e 2014, a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina.

    A posse de Grandi, filósofo por formação, acontecerá em 1º de janeiro de 2016. António Guterres assumiu o cargo em 2005. Ele é engenheiro e membro do Partido Socialista. Foi presidente da Internacional Socialista entre 1995 e 2000 e primeiro-ministro português entre 1995 e 2002.

    Tags:
    cargo, substituição, chefe, alto comissário, crise migratória, refugiados, Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina, Partido Socialista, Internacional Socialista, Nações Unidas, ONU, ACNUR, Ban Ki-moon, Filippo Grandi, António Guterres, Libéria, Iêmen, Afeganistão, Palestina, Sudão, Iraque, Síria, Portugal, Mar Mediterrâneo, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar